Publicidade

Estado de Minas MOSCOU

Rússia promete represália contra República Checa por expulsão de diplomatas


18/04/2021 10:10 - atualizado 18/04/2021 10:13

A Rússia denunciou, neste domingo (18), como uma "provocação" a expulsão de 18 de seus diplomatas por parte da República Checa e prometeu "medidas de represália", em um contexto de forte tensão entre Moscou e o Ocidente.

A República Checa acusa os diplomatas russos de espionagem.

"Expressamos nosso mais vivo protesto às autoridades checas. Tomaremos medidas de represália que farão os autores desta provocação serem plenamente conscientes de sua absoluta responsabilidade na destruição dos fundamentos [...] das relações entre as nossas nações", afirmou o Ministério russo das Relações Exteriores em um comunicado.

Classificando a decisão das autoridades checas como algo "sem precedentes", Moscou denunciou as acusações "infundadas e sem sentido" contra seus diplomatas.

"Esta atitude hostil é parte de uma série de ações antirrussas empreendidas pela República Checa nos últimos anos. Podemos apenas ver traços (da influência) dos Estados Unidos", continuou o Ministério.

"Em um esforço para agradar aos Estados Unidos no contexto das recentes sanções americanas contra a Rússia, as autoridades checas até superaram seus mestres de ultramar neste sentido", acrescentou.

Em paralelo à expulsão de 18 diplomatas russos identificados como espiões de Moscou, Praga garantiu, ontem, ter "provas irrefutáveis" que envolvem membros do GRU, grupo de elite dos serviços de Inteligência militar russos, na explosão de um depósito de munições em Vrbetice, em 2014. Duas pessoas morreram neste episódio.

A polícia checa disse estar à busca de dois homens com passaporte russo, por seu suposto papel nesta explosão. Eles teriam os mesmos nomes dos suspeitos do envenenamento por Novichok do ex-agente duplo Sergei Skripal na Grã-Bretanha, em 2018.

Na quinta-feira passada (15), a Polônia já havia anunciado a expulsão de três diplomatas russos acusados de "ações hostis", depois que os Estados Unidos tomaram medidas similares em resposta a vários atos atribuídos a Moscou.

Neste mesmo dia, Washington anunciou que vai impor uma nova onda de sanções à Rússia. O governo americano acusa Moscou de cometer ciberataques em massa e de interferência nas eleições dos EUA.

Moscou rejeita as acusações e, na sexta-feira (16), anunciou que, em represália, expulsará dez diplomatas americanos e cinco poloneses de seu território.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade