Publicidade

Estado de Minas SÃO PETERSBURGO

Incêndio gigantesco destrói fábrica histórica de São Petersburgo


12/04/2021 17:31 - atualizado 12/04/2021 17:39

Um incêndio gigantesco devastou, nesta segunda-feira (12), uma fábrica histórica em São Petersburgo, com enormes chamas e colunas de fumaça subindo do icônico edifício na antiga capital imperial russa.

Ainda não há informações sobre a origem do incêndio, que os bombeiros continuam a combater e que afetou mais de 10.000 m² da "Fábrica Nevski", um grande complexo em tijolos vermelhos, parte do qual ainda é usado para fins industriais.

Construída por um industrial inglês no século XIX, esta planta foi, por muito tempo, uma das grandes fábricas têxteis da Rússia e da URSS.

Fontank.ru, um site local de notícias, divulgou imagens impressionantes gravadas por um drone que sobrevoou a instalação, mostrando várias partes do local totalmente devastadas pelo fogo. As chamas eram visíveis desde o centro histórico da cidade.

Uma parte do complexo - presente na lista dos monumentos históricos da região - continua dedicada a esta atividade, enquanto o restante está abandonado, ou alugado para lojas comerciais.

Um bombeiro que participava das operações morreu, e outros dois ficaram feridos, informou o Ministério de Situações de Emergência à AFP.

De acordo com os serviços de resgate, a condição dos feridos, que foram hospitalizados, é grave. Segundo o Ministério de Situações de Emergência, entre 40% e 50% de seus corpos sofreram queimaduras.

O incêndio fez o telhado de parte dos prédios desabar e devorou algumas árvores próximas aos prédios, observaram jornalistas da AFP.

Até à noite de segunda-feira, o fogo ainda não havia sido extinto, apesar do reforço do exército, que implantou dois helicópteros bombardeiros de água. Cerca de 350 bombeiros participam das operações.

- Violações -

O Ministério de Situações de Emergência russo disse que 40 pessoas foram evacuadas da fábrica, localizada a sudeste de São Petersburgo. Um hotel também teve que ser temporariamente fechado e seus hóspedes realocados, acrescentou.

O comitê de investigação abriu uma investigação por homicídio culposo.

De acordo com a agência pública de notícias TASS, em fevereiro, foram realizadas fiscalizações nas instalações, que trouxeram à tona inúmeras violações, como a ausência de sistemas de alarme, ou de extinção automática de incêndios.

"Foram constatadas violações bastante graves", disse uma fonte citada pela TASS, acrescentando que, após a visita, foi aberto um processo criminal.

Explosões acidentais, ou incêndios, são relativamente frequentes na Rússia, pois várias infraestruturas são muito antigas e não cumprem as normas de segurança.

Em dezembro, 11 pessoas morreram em um incêndio em um lar para idosos na região de Ural.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade