Publicidade

Estado de Minas WASHINGTON

Meninas equatorianas são atiradas sobre cerca fronteiriça entre México e EUA


31/03/2021 21:02

Duas meninas equatorianas de três e cinco anos foram atiradas no meio da noite por cima da cerca fronteiriça de quatro metros de altura entre o México e o território americano, sendo resgatadas pelo Serviço de Alfândegas e Proteção das Fronteiras dos Estados Unidos (CBP).

"Na noite de terça-feira, um agente em Santa Teresa que usava uma câmera tecnológica observou um traficante atirando dois menores sobre uma barreira fronteiriça de 14 pés (4 metros) de altura", informou nesta quarta-feira (31) a patrulha fronteiriça em um comunicado.

O operador da câmera alertou os agentes que estavam em um posto de controle, que se dirigiram à localidade remota onde o incidente ocorreu.

As meninas foram levadas a uma instalação do CBP em Santa Teresa, no Novo México, para ser avaliadas por pessoal médico e depois foram levadas a um hospital onde receberam alta e atualmente estão sob custódia deste organismo.

"Estou consternada pela forma como os traficantes atiraram vilmente menores inocentes de uma barreira de 14 pés nas noite passada", disse a chefe da seção fronteiriça de El Paso, Gloria I. Chavez.

Chavez disse que os agentes americanos estão trabalhando com as autoridades no México para identificar os responsáveis.

"Se não fosse pela vigilância dos nossos agentes, usando tecnologia móvel, estas duas irmãs de tenra idade teriam ficado expostas às árduas condições do deserto durante horas", acrescentou.

Os Estados Unidos enfrentam um forte aumento nas chegadas à fronteira de migrantes, sobretudo centro-americanos que dizem fugir da pobreza e da violência em seus países, com uma média recente de quase 500 crianças desacompanhadas que atravessam diariamente.

O governo do presidente Joe Biden enfrenta pressões crescentes para gerenciar a situação na fronteira e abrigar os menores não acompanhados.

Segundo estatísticas oficiais, na terça-feira o Departamento de Saúde e Serviços Humanos (HHS) mantinha sob seus cuidados 12.918 crianças migrantes, enquanto o CBP abrigava 5.285.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade