Publicidade

Estado de Minas BAMAKO

Um euro simbólico entregue ao Mali como reparação pela destruição de mausoléus em Timbuktu


30/03/2021 14:36

Um euro simbólico foi entregue, nesta terça-feira (30), em Bamako ao Estado do Mali e à Unesco, pela destruição por extremistas islâmicos de parte dos mausoléus de Timbuktu, no norte do país, em 2012.

O Tribunal Penal Internacional (TPI), que pela primeira vez considerou a destruição de propriedade cultural um crime de guerra, concedeu esta compensação simbólica após o julgamento histórico de um jihadista do Mali.

Este euro é "um símbolo incomensurável dos danos que todos sofremos e da nossa vontade de dizer +Nunca mais!+", declarou Mama Koité Doumbia, presidente do Fundo em benefício das vítimas, um órgão independente criado pelo Estatuto de Roma, o tratado fundador do TPI.

A promotora do TPI, Fatou Bensouda, reafirmou o compromisso da justiça internacional de "defender o que constitui nossa identidade comum".

Esta entrega do euro simbólico é "o culminar de uma decisão judicial que sanciona a destruição de bens culturais como crimes de guerra", sublinhou o presidente de transição do Mali, Bah Ndaw.

Em setembro de 2016, o TPI, com sede em Haia, sentenciou o jihadista maliense Ahmad al Faqi al Mahdi a nove anos de prisão por "dirigir ataques intencionalmente" contra nove mausoléus de Timbuktu listados como Patrimônio da Humanidade da Unesco desde 1988.

Os personagens venerados nos mausoléus islâmicos de Timbuktu, dos quais o mais antigo data do século XIV, deram à cidade o apelido de "Cidade dos 333 Santos".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade