Publicidade

Estado de Minas PODGORICA

UE critica ministro montenegrino que duvida de genocídio de Srebrenica


29/03/2021 16:48

A União Europeia criticou nesta segunda-feira (29) as declarações de um ministro montenegrino que expressou dúvidas sobre o genocídio de Srebrenica (Bósnia), considerado uma das piores atrocidades cometidas na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

O massacre de 8.000 homens adultos e rapazes, em julho de 1995, em Srebrenica, ao final do conflito interétnico na Bósnia (1992-95), foi qualificado de genocídio pelo Tribunal Penal Internacional para a antiga Iugoslávia (TPII).

Vladimir Leposavic, ministro da Justiça de Montenegro, declarou na semana passada que reconheceria o crime de Srebrenica como genocídio "quando fosse comprovado claramente".

Ana Pisonero, porta-voz dos 27 países da União Europeia, condenou as declarações do ministro, de 36 anos, que negou o genocídio.

"Todo país que aspirar entrar na UE deve se alinhar e promover os valores da UE, a democracia, os direitos humanos, a tolerância e a justiça", escreveu Pisonero em sua conta no Twitter.

O governo montenegrino declarou em um comunicado que condena "todos os crimes de guerra" cometidos durante o conflito, após o desmantelamento da antiga Iugoslávia, mas rejeitou a responsabilidade coletiva pelos crimes cometidos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade