Publicidade

Estado de Minas DOHA

HRW denuncia medidas de tutela impostas às mulheres no Catar


29/03/2021 13:18

A ONG Human Rights Watch (HRW) acusou o Catar, nesta segunda-feira (29), de restringir a liberdade das mulheres com medidas de "tutela", as quais impõem a autorização de um homem para suas atividades cotidianas.

Apesar dos avanços, as mulheres "continuam enfrentando uma discriminação profunda em quase todos os aspectos de sua vida" no Catar, denuncia a HRW em um relatório, no qual pede reformas.

As mulheres têm, segundo sua idade, de obter a aprovação do tutor para viajar, estudar, para ter acesso a métodos contraceptivos, ou para se casar.

Em geral, os tutores são pais, irmãos, tios, ou primos. As mulheres não podem ser tutoras de seus filhos, nem mesmo se forem viúvas.

"Quando uma mulher se casa, a tutela é transferida de seu pai para seu marido", acrescenta a HRW.

Após a publicação do informe, o governo catariano se defendeu das acusações, alegando que é "um defensor ardoroso dos direitos das mulheres no país e no exterior".

A Constituição deste país conservador muçulmano prevê "a igualdade de oportunidades para todos os cidadãos".

Para a HRW, estas leis e políticas que situam os homens como chefes da família estão no centro destas "regras e leis discriminatórias".

Em 2020, dezenas de mulheres catarianas denunciaram, nas redes sociais, estas medidas de tutela, sobretudo, a autorização para viajar.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade