Publicidade

Estado de Minas WASHINGTON

Em feito histórico, pediatra transgênero integra governo Biden


24/03/2021 22:01

O Senado dos Estados Unidos confirmou nesta quarta-feira (24) a pediatra Rachel Levine como vice-secretária de Saúde do governo Joe Biden, transformando-a na primeira transgênero a chegar a um alto cargo no governo federal.

Professora universitária de Pediatria, Levine, de 63 anos, era até janeiro diretora de Saúde do estado da Pensilvânia, encarregada sobretudo da luta contra a covid-19.

O cargo lhe deu a "experiência essencial de que necessitamos para que as pessoas superem esta pandemia", avaliou o presidente, Joe Biden, ao anunciar sua nomeação em janeiro.

Os republicanos, no entanto, criticaram sua gestão da crise sanitária na Pensilvânia.

Rachel Levine foi finalmente confirmada por 52 votos a favor e 48 contra no Senado, com apenas duas legisladoras republicanas unindo-se ao campo democrata para aprovar sua indicação.

"A doutora Levine se torna a primeira americana abertamente transgênero a ser confirmada pelo Senado, em um momento-chave na história dos Estados Unidos", tuitou Matt Hill, um dos encarregados de comunicação da Casa Branca.

As associações de defesa das pessoas LGBT também aplaudiram sua confirmação.

"É um momento histórico", que marca uma mudança "importante para a visibilidade e a integração das pessoas transgênero", reagiu por sua vez Kevin Jennings, diretor jurídico da organização Lambda.

Rachel Levine também é "a mais alta encarregada do nosso governo que é abertamente transgênero", ressaltou.

Sua chegada ao governo Biden representa um claro contraste com as medidas consideradas discriminatórias para as pessoas transgênero do ex-presidente Donald Trump.

Durante seu discurso da vitória nas eleições presidenciais de novembro, Joe Biden foi o primeiro presidente eleito dos Estados Unidos a incluir as pessoas transgênero em seus agradecimentos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade