Publicidade

Estado de Minas COLOMBO

Sri Lanka proíbe a burca e endurece combate ao extremismo


13/03/2021 12:15

O Sri Lanka anunciou neste sábado (13) que proibirá a burca e que aplicará uma severa legislação anti-terrorista para combater o extremismo islâmico, incluindo a prisão de até dois anos para "desradicalizar" um suspeito.

O uso do véu integral já havia sido suspenso temporariamente em abril de 2019, após uma série de atentados atribuídos aos extremistas locais.

A burca, que cobre a mulher dos pés à cabeça, "é algo que afeta diretamente a nossa segurança nacional", declarou o ministro da Segurança Pública, Sarath Weerasekera.

"Esta vestimenta chegou ao Sri Lanka recentemente. É um símbolo do extremismo religioso", acrescentou.

A proibição definitiva precisa ser aprovada pelo Parlamento, onde o governo dispõe de uma ampla maioria.

O presidente Gotabaya Rajapaksa promulgou as regras que permitem a prisão de qualquer suspeito que cause "atos de violência ou que perturbe o clima religioso, racial ou comunitário".

O decreto se baseia na severa legislação anti-terrorista do país, que foi denunciada por organizações não-governamentais locais e internacionais.

Rajapaksa chegou ao poder com a promessa de combater o radicalismo islâmico.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade