Publicidade

Estado de Minas LIMA

Peru inicia vacinação de idosos, policiais e militares contra covid-19


08/03/2021 20:06

Com a vacinação de uma mulher de 104 anos, o Peru iniciou nesta segunda-feira (8) a imunização dos idosos, militares e policiais contra a covid-19, um mês depois de começar com os profissionais da saúde.

María Eudocia Araya foi a primeira idosa a ser vacinada com uma dose das 50.000 da americana Pfizer que chegaram em 3 de março. "Minha mãe ficou muito feliz. Ficamos muito lisonjeados em receber a vacina, ela não sai de casa há um ano", disse Fernando, um dos dez filhos da idosa, nascida em 1916, que tem 20 netos, oito bisnetos e quatro tataranetos.

Entre as primeiras vacinadas também estavam freiras canonesas da Cruz, segundo o centro EsSalud.

"Eles estão vacinando meu pai", disse à AFP Cecilia Ferrari, 54 anos, que recebeu uma ligação no domingo para que Antonio Ferrari, 92 anos, recebesse o imunizante.

Mais de 24.000 mortes, das 47.000 registradas no Peru pela pandemia desde março de 2020, foram de idosos, segundo o Ministério da Saúde. Enfermeiras da Essalud viajam por Lima levando a vacina aos idosos em suas casas, e a previsão é de que, no primeiro dia, 600 pessoas com mais de 85 anos sejam vacinadas. "Recebemos como Previdência Social 11.700 doses (Pfizer) que serão distribuídas para serem aplicadas a um grupo em casa", disse à AFP Fiorella Molinelli, presidente da Essalud.

Também teve início hoje a vacinação de mais de 200.000 militares e policiais. Mais de 600 uniformizados morreram pela pandemia.

O Peru vacinou desde 9 de fevereiro mais de 320.000 trabalhadores da saúde com doses chinesas da Sinopharm, mas o governo negociou também com outros fornecedores. Do total, mais de 63.000 pessoas receberam ambas as doses, segundo dados oficiais. A meta é imunizar aproximadamente 25 milhões de adultos ao longo do ano.

O processo se desenvolve em meio a polêmicas e ao escândalo conhecido como "Vacinagate" ou "VacinaVIP", de vacinação irregular de 470 pessoas, incluindo o ex-presidente Martín Vizcarra. O caso está sendo investigado pelo Ministério Público e pelo Congresso.

Com 33 milhões de habitantes, o Peru acumula mais de 1,3 milhão de infecções por covid-19 e ultrapassa 47.800 mortos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade