Publicidade

Estado de Minas PARIS

Cinco ou seis doses? Controvérsia sobre as entregas da vacina da Pfizer


22/01/2021 16:40

O laboratório americano Pfizer, que desenvolveu em conjunto com a farmacêutica alemã BioNtech uma das duas primeiras vacinas contra a covid-19, autorizadas na Europa, agora considera que cada frasco contém seis doses, frente as cinco que indicava anteriormente.

Detalhes sobre esta decisão que causa polêmica entre os profissionais da saúde:

- Quantas doses? -

Até recentemente, cada frasco da vacina "Comirnaty", da continha oficialmente cinco doses.

O site da Comirnaty especifica que a vacina descongelada deve ser diluída com 1,8 ml de solução injetável de cloreto de sódio. "Após a diluição, o frasco contém 2,25 ml", indicam os laboratórios.

A uma taxa de 0,3 ml por dose, seria possível extrair 7 doses. Os profissionais de saúde perceberam que poderiam - sob certas condições - obter ao menos uma sexta dose em cada frasco, na esperança de poder vacinar mais pessoas.

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) atualizou a rotulagem europeia da Cominarty em 8 de janeiro para indicar que os frascos contêm seis doses.

Esta autorização é válida para os Estados-Membros da União Europeia. O FDA, a agência americana de medicamentos, também aprovou o uso dessa sexta dose, anunciou a Pfizer.

- O que diz a Pfizer? -

O laboratório destaca a forte demanda por sua vacina. "Nossa meta inicial de 1,3 bilhão de doses de vacina foi revisada para atingir 2 bilhões de doses até o final de 2021", explica.

Estas previsões baseiam-se, em particular, na atualização da rotulagem europeia, mas também na "melhoria contínua dos processos de produção e expansão das nossas instalações atuais".

O grupo frisa que vai cumprir os seus compromissos de entrega "de acordo com os pedidos feitos". Agora, "estes sempre foram baseados em um número total de doses e não em frascos".

Especificamente, isso significa que a entregará menos frascos para seus clientes pelo mesmo preço.

Na Europa, foram solicitadas 600 milhões de doses. Embora os detalhes dos acordos comerciais sejam confidenciais, uma indiscrição da secretária de Estado belga Eva De Bleeker revelou que o preço de uma dose da vacina Pfizer seria potencialmente de 12 euros.

- A sexta dose não é garantida -

Mas conseguir seis doses por frasco, e não cinco, pode ser complicado.

De acordo com as instruções da vacina faz-se necessário uma seringa com um "espaço morto" muito pequeno (menos de 35 microlitros) para que isso ocorra.

O "espaço morto" é o volume restante na seringa depois que o êmbolo é totalmente pressionado. O ideal é usar uma seringa com agulha não destacável.

No entanto, o pessoal de saúde não está equipado com este tipo de seringa. Além disso, o folheto informativo da Pfizer proíbe a mistura do resto do conteúdo de vários frascos para obter uma dose adicional (isso é chamado de "pooling").

Por isso, os médicos questionam o fato de a sexta dose já ser considerada a norma, quando antes era apenas um bônus.

"A sexta dose requer equipamento adequado para extraí-la sistematicamente. Nem todos os centros receberam esse tipo de agulhas e seringas, e é extremamente difícil para eles realizarem esta sexta dose!", ressalta Clarisse Audigier Valette, oncologista pulmonar e responsável pela unidade de covid-19 do Centro Hospitalar de Toulon.

Nessas condições, se a Pfizer entregar menos frascos do que o inicialmente planejado, "vamos vacinar menos pessoas do que o esperado", afirmou o grupo de médicos franceses.

"Devemos ter condições de extrair essas seis doses", pois "se não conseguirmos, perde-se uma vacina em relação ao que se esperava", diz o Ministério da Saúde francês, que afirma ter apresentado pedidos de "abastecimento para novos tipos de seringas", que chegarão a partir do "fim de semana e na próxima semana".

Além disso, produziu "fichas técnicas" para familiarizar os profissionais de saúde com o "gesto técnico bastante particular" que exige a extração de uma sexta dose.

Também na Bélgica, a decisão da Pfizer gerou polêmica. Em meados de janeiro, os centros de saúde, na esperança de acelerar a taxa de vacinação por causa da sexta dose, foram privadas do número de frascos inicialmente prometido, informou o líder de uma delas à AFP.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade