Publicidade

Estado de Minas WASHINGTON

Ausência de Trump obriga Biden a reformular entrega de códigos nucleares


20/01/2021 19:26

Os códigos nucleares dos Estados Unidos foram entregues ao novo presidente, o democrata Joe Biden, conforme exigido por lei nesta quarta-feira (20), mas pela primeira vez na história essa transferência geralmente discreta exigiu um esquema em duas fases.

Como o republicano Donald Trump se recusou a participar da cerimônia de posse de seu sucessor, algo sem precedentes em 150 anos, a transferência dos códigos, que geralmente é feita discretamente, este ano exigiu duas cópias da mala que contém todos os elementos necessários ao cenário de um ataque nuclear e que acompanha o presidente americano em todas as circunstâncias.

Na manhã de quarta-feira, quando voou da base militar de Andrews perto de Washington para sua residência em Mar-a-Lago, na Flórida (sudeste), Donald Trump ainda era presidente e, como tal, foi acompanhado por um assessor militar que carregava a famosa mala nuclear e um pequeno cartão de plástico, apelidado de "cookie" (biscoito), que contém os códigos.

Mas, ao mesmo tempo, em Washington, outro assessor militar, com outra mala e outro "cookie", ocupou seu lugar na plataforma erguida na escadaria do Capitólio - a sede do Congresso - para a posse de Joe Biden.

E exatamente ao meio-dia local, enquanto tradicionalmente o assistente militar do presidente que deixa o cargo deve entregar a mala ao seu colega para o novo presidente, desta vez o "cookie" de Donald Trump foi simplesmente desativado, como um cartão de crédito que expira.

Assim, uma nova chave foi atribuída a Joe Biden e ativada em Washington, dando oficialmente ao 46º presidente dos Estados Unidos o poder absoluto de usar armas nucleares.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade