Publicidade

Estado de Minas MADRI

Explosão destrói prédio em Madri e deixa ao menos três mortos


20/01/2021 14:26 - atualizado 20/01/2021 15:08

Três pessoas morreram e uma está desaparecida após uma forte explosão ocorrida nesta quarta-feira (20), que destruiu os andares superiores de um prédio do centro de Madri, devido a um incidente durante um reparo em uma caldeira, destacaram as autoridades.

"Confirma-se que foi uma explosão de gás, parece que estavam consertando a caldeira" do edifício, informou o delegado do governo espanhol na região de Madri, José Manuel Franco, à TV pública TVE.

"Há pelo menos três falecidos e um desaparecido", que seria o operário que reparava a caldeira, acrescentou.

Segundo o prefeito de Madri, José Luis Martínez-Almeida, os mortos são uma mulher de 85 anos, um homem cuja idade não pôde ser determinada ainda e uma terceira pessoa que está sob os escombros.

Há, também, 11 feridos, ao menos um deles gravemente, informou a presidente regional, Isabel Díaz Ayuso.

A explosão causou graves danos no edifício de seis andares, pertencente a uma paróquia e situado perto de uma residência para idosos e uma escola nas quais, apesar dos temores iniciais, não deve ter havido vítimas.

Em vários andares do imóvel, situado na rua Toledo, a fachada saltou pelos ares e só ficou de pé a estrutura do edifício. Uma coluna de fumaça saía de seu interior, enquanto os bombeiros tentavam apagar as chamas, constatou um jornalista da AFP.

Dezenas de veículos de emergência se deslocaram para a região, cheia de entulhos, e os serviços de emergências médicas ergueram uma barraca amarela para atender os feridos da explosão que provocou terror nos vizinhos.

"Estávamos em casa e vimos nossas janelas e todo prédio sacudir (...) Como tenho meu filho na escola do centro, fiquei com medo, saímos de casa e vimos tudo isso", disse à AFP Simona Garufi, uma mulher de 45 anos que mora a 600 metros da explosão.

"Pareceu uma explosão. Todos abriram as janelas e olharam para fora. O barulho foi muito, muito alto", explicou Lorenzo Fomento, um italiano de 43 anos que trabalhava em sua casa perto do prédio atingido.

Valentín Moreno estava a cerca 100 metros do local quando ouviu "uma explosão muito grande".

"Achei que fosse uma bomba, mas parece que foi uma explosão de gás", disse o agente de vendas de 48 anos.

A capital espanhola se recuperava de uma nevasca histórica, que caiu há quase duas semanas, seguida de um frio glacial que dificultou a retirada de gelo e a neve ainda está em muitas ruas.

Precisamente devido à presença de gelo no exterior, os alunos escolares ficaram dentro das salas de aula durante o recreio, o que os protegeu das chuvas de escombros que caiu no pátio do colégio após a explosão.

"Poderia ter sido uma tragédia gigantesca", afirmou o prefeito de Madri.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade