Publicidade

Estado de Minas WASHINGTON

Investigadores identificam suspeito de explosão em Nashville, morto na ação

A explosão na sexta-feira no centro histórico de Nashville, capital americana da música country, causou danos em cerca de 40 prédios e deixou três feridos


27/12/2020 21:09 - atualizado 27/12/2020 22:02

As autoridades encontraram tecidos humanos no local da explosão(foto: Handout / Metro Nashville Police Department / AFP )
As autoridades encontraram tecidos humanos no local da explosão (foto: Handout / Metro Nashville Police Department / AFP )
O homem suspeito de detonar uma bomba em Nashville, que destruiu o centro da cidade do sul dos Estados Unidos na manhã de Natal foi identificado pelas autoridades neste domingo (27), que confirmaram que ele morreu na explosão.

"Chegamos à conclusão de que um indivíduo chamado Anthony Warner é o autor do ataque, estava presente quando a bomba explodiu e morreu na detonação", disse o promotor federal Don Cochran durante uma coletiva de imprensa.

O agente especial a cargo do escritório do FBI em Memphis, Doug Korneski, afirmou que "não havia indício do envolvimento de quaisquer outras pessoas", embora tenha acrescentado que as investigações ainda estão em andamento.

Autoridades presentes na coletiva disseram que não poderiam dar maiores detalhes ou informações sobre a motivação, mas afirmaram que Warner não estava no radar antes da explosão.

No sábado, a polícia havia identificado Warner, de 63 anos, como uma "pessoa de interesse" pelas supostas ligações com a detonação, que ocorreu em um trailer estacionado que emitiu um alerta sonoro minutos antes de explodir.

Foram feitas buscas em uma casa em Antioch, um bairro na região de Nashville, mas os agentes se negaram a confirmar na ocasião se tinham um suspeito.

A explosão na sexta-feira no centro histórico de Nashville, capital americana da música country, causou danos em cerca de 40 prédios e deixou três feridos no momento da detonação, quando as ruas estavam praticamente vazias nas primeiras horas da manhã.

As autoridades encontraram tecidos humanos no local da explosão, que o chefe do departamento de investigações do Tennessee, David Roush, confirmou durante a coletiva combinarem com o DNA encontrado no veículo usado por Warner.

A polícia informou após a explosão que se tratou de um "ato intencional", mas a motivação permanecia desconhecida, e analistas comportamentais do FBI se engajaram na investigação.

A senadora pelo Tennessee Marsha Blackburn elogiou no Twitter os agentes da lei, que responderam e investigaram a explosão, e disse que ela havia pedido ao presidente Donald Trump para dar a Nashville uma declaração de desastre federal, uma manobra técnica que libera ajuda federal para reparar os danos e liberar ajuda.

Segundo uma cronologia fornecida pelas autoridades, a polícia foi chamada ao local para responder a uma troca de tiros às 05h30 e os agentes viram o trailer às 6h00.

Quinze minutos depois, eles ouviram uma contagem regressiva emitida pelo áudio do veículo, alertando para a presença de uma bomba e a necessidade de evacuação.

O trailer estava estacionado em frente a um prédio da companhia telefônica AT&T e a explosão causou danos que afetaram o serviço de comunicações no Tennessee e em partes do Alabama e de Kentucky.

A AT&T informou em um comunicado que clientes dos três estados ainda estão sofrendo interrupções nos serviços mais de 48 horas depois do ocorrido. A empresa acrescentou que mais de 25 torres temporárias de celular e 24 caminhões com equipamentos foram enviados à região para restaurar as comunicações.

AT&T CORPORATION


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade