Publicidade

Estado de Minas ESTOCOLMO

Suécia mantém estratégia contra covid-19, diz premiê


22/12/2020 13:06

A Suécia não mudou sua estratégia frente ao coronavírus, apesar do endurecimento das recomendações e das restrições - afirmou o primeiro-ministro Stefan Löfven, nesta terça-feira (22), diante de um balanço sanitário que não para de piorar.

"Posso entender que alguém pergunte: 'A estratégia mudou?' Não, é exatamente a mesma estratégia, tentando limitar ao máximo a propagação da infecção", disse o primeiro-ministro Löfven em entrevista à televisão pública SVT.

"Mas é claro que, em função da situação, pode haver mudanças", disse.

Ao contrário das medidas de dissuasão impostas em toda Europa, a Suécia faz recomendações à sua população, sem confinamento e até agora com poucas medidas coercitivas.

Diante do aumento de casos e de mortes desde o outono, porém, o governo endureceu o tom em meados de novembro, em particular limitando os eventos com público a no máximo oito pessoas. Além disso, os suecos são convidados a manter contato apenas com sua família imediata.

O número de mortes por covid-19 chega a pouco mais de 8.100.

Com 800 mortes a cada 1 milhão de habitantes, a Suécia tem registros melhores do que países vizinhos, como Itália, Reino Unido e França, mas um desempenho de quatro a dez vezes inferior ao de seus vizinhos dinamarqueses, noruegueses e finlandeses.

O surgimento de uma nova cepa altamente contagiosa da epidemia no Reino Unido, que rapidamente cruzou as fronteiras para a Dinamarca, levou a Suécia a fechar a fronteira com ambos os países.

Até o momento, as autoridades não ordenam o fechamento de bares, restaurantes, ou lojas, mas a lotação será limitada a no máximo quatro pessoas por mesa nos restaurantes. O uso de máscara nos transportes públicos será recomendado a partir de janeiro, entre outras medidas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade