Publicidade

Estado de Minas

Líderes da UE saúdam o legado de Valéry Giscard d'Estaing, um "grande europeu"


03/12/2020 06:37

Os principais dirigentes da União Europeia (UE) destacaram nesta quinta-feira o legado do ex-presidente francês Valéry Giscard d'Estaing, que faleceu na véspera aos 94 anos, como um "grande europeu" ao qual o bloco deve muito.

"Choramos por um grande europeu que seguirá nos inspirando", escreveu no Twitter a presidente da Comissão Europeia, a alemã Ursula von der Leyen.

Para ela, no coração de D'Estaing os destinos da França e Europa "estavam entrelaçados".

O presidente do Conselho Europeu, o belga Charles Michel, destacou que D'Estaing tornou realidade "o sonho de uma Europa mais integrada".

"Acreditou no Conselho Europeu, que estabeleceu as bases para a união monetária", disse Michel.

O chefe da diplomacia da UE, o espanhol Josep Borrell, recordou que D'Estaing "trabalhou a favor do fortalecimento da construção europeia".

"Devemos muito a ele", completou.

Para o italiano David Sassoli, presidente do Parlamento Europeu, um dos maiores legados do falecido ex-presidente foi sua participação decisiva na Convenção sobre o Futuro da Europa, que atuou entre 2002 e 2003, para tentar "dotar a UE de uma Constituição, que tanto precisa ainda".

D'Estaing também foi membro do Parlamento Europeu entre 1989 e 1993.

O principal negociador europeu para um acordo pós-Brexit com o Reino Unido, o ex-chanceler francês Michel Barnier, recordou que para D'Estaing a "Europa deveria ser uma ambição francesa".

D'Estaing foi presidente da França entre 1974 e 1981. Ele faleceu na quarta-feira em consequência da covid-19, de acordo com a família.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade