Publicidade

Estado de Minas Astronomia

Histórico telescópio de Arecibo em Porto Rico entra em colapso

Estrutura funcionou por 57 anos e foi fundamental para a descoberta de planetas em outros sistemas solares


01/12/2020 19:30 - atualizado 01/12/2020 21:41

Estrutura não resistiu ao próprio peso e cedeu(foto: RICARDO ARDUENGO/AFP )
Estrutura não resistiu ao próprio peso e cedeu (foto: RICARDO ARDUENGO/AFP )
O famoso telescópio de Arecibo, situado em Porto Rico, usado por astrônomos de todo o mundo e que permitiu a descoberta dos primeiros planetas em órbita em torno de outras estrelas que não o Sol, colapsou nesta terça-feira (1/12) após 57 anos de operação.


"A plataforma entrou em colapso de forma não planejada", relatou à AFP Rob Margetta, porta-voz da Fundação Nacional de Ciências dos Estados Unidos (NSF), que financia o observatório.


Dois cabos segurando as 900 toneladas de instrumentos do telescópio - acima da antena esférica de 305 metros de diâmetro - quebraram, respectivamente, em 10 de agosto e 6 de novembro por razões desconhecidas. A queda dos cabos danificou a antena.


Após esses incidentes, o telescópio foi considerado instável e irrecuperável, por isso a instituição anunciou seu desmonte. Desde então, o acesso está proibido por medo de desabar, o que acabou acontecendo nesta terça-feira por volta das 8h locais.


"É um desastre absoluto", declarou à AFP o professor Abel Méndez, diretor do Laboratório de Habitabilidade Planetária da Universidade de Porto Rico em Arecibo, no norte da ilha.


"Muitos alunos se formaram em astronomia no observatório, o que lhes deu a inspiração para seguir a carreira em Ciências ou Astronomia, como foi o meu caso", acrescentou.


Todos os astrônomos do planeta poderiam solicitar o uso do radiotelescópio por um certo tempo para fazer suas observações à distância, explicou Méndez.


Ao contrário dos telescópios ópticos, os radiotelescópios funcionam dia e noite, mesmo em céu nublado.


Arecibo foi também um dos principais radares de observação de asteroides que se aproximam da Terra, no âmbito do programa de defesa planetária da Nasa. A agência espacial americana tem acesso a pelo menos um outro radar, mas é menos poderoso.


Seu colapso mostra a deterioração da situação neste território americano à beira da falência, fortemente atingido nos últimos anos por furacões, e cuja infraestrutura tem sido reconstruída muito lentamente.


A causa da quebra dos cabos é desconhecida até o momento.


"A perda de Arecibo é uma grande perda para o mundo, mas ainda mais para Porto Rico. É um símbolo da nossa ilha", acrescenta Méndez.


Uma cena de ação do filme de James Bond "GoldenEye" se passa no telescópio, e no filme "Contato", a astrônoma interpretada por Jodie Foster usa o observatório em sua busca por sinais de vida extraterrestre.


O telescópio era um dos maiores do mundo. Em 1992, permitiu descobrir os primeiros exoplanetas, fora do Sistema Solar.


Os primeiros mapas da superfície de Vênus também se devem a ele.


Astrônomos e cientistas lamentaram nas redes sociais o colapso do telescópio, destacando que se trata de "um dia triste para a astronomia".


"Que dia mais triste para a astronomia e as ciências planetárias em todo o mundo e para um dos telescópios mais icônicos de todos os tempos", tuitou Thomas Zurbuchen, administrador associado no departamento de missões científicas da Nasa.


O anúncio de seu desmantelamento, há dez dias, já tinha causado comoção em muitos astrônomos profissionais e amadores, especialmente no Twitter, com a hashtag "WhatAreciboMeansToMe" (o que Arecibo significa para mim).


"Obrigado por seus serviços, irmão", tuitou nesta terça o Grande Telescópio das Canárias, do outro lado do Atlântico.


"Enquanto seguimos adiante, buscaremos formas de ajudar a comunidade científica e manter nosso forte vínculo com o povo de Porto Rico", disse a NSF em um tuíte.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade