Publicidade

Estado de Minas

Beyoncé lidera o Grammy com nove indicações


24/11/2020 17:49

A cantora americana Beyoncé é a favorita ao Grammy Awards de 2021, com nove indicações anunciadas nesta terça-feira (24), seguida de Dua Lipa, Roddy Ricch e Taylor Swift, que receberam seis indicações cada.

O filme musical da rainha do pop, "Black is King", encabeçou as categorias da premiação.

Beyoncé, de 39 anos, que já ganhou 24 prêmios Grammy, foi indicada nas categorias Gravação do Ano e Canção do Ano por "Black Parade", assim como na de Melhor Filme Musical por "Black is King".

Os anúncios desta terça-feira mostram como o pop está de volta, e muitas mulheres foram indicadas em todas as categorias.

A 63ª cerimônia de premiação, em meio a um dos anos mais difíceis para a indústria da música - por causa da pandemia do novo coronavírus -, acontecerá no dia 31 de janeiro, em Los Angeles, e será apresentada pelo comediante sul-africano Trevor Noah.

A canção "Black Parade" de Beyoncé foi lançada em junho em meio a protestos nacionais maciços contra o racismo e a violência policial após George Floyd, um homem negro, ser morto nas mãos de policiais brancos em Minneapolis, em maio.

Swift, outra queridinha do Grammy que foi deixada de lado pela Academia nos últimos anos, foi indicada como melhor álbum do ano por "Folklore", gravado na quarentena. O single "Cardigan" concorre ao prêmio de melhor música do ano, que premia a composição.

Seus rivais nessa categoria incluem "Black Parade", assim como canções de Ricch, da vencedora do ano passado, Billie Eilish, e do rapper Post Malone.

A cantora e compositora de blues Brittany Howard, vocalista da banda Alabama Shakes, recebeu cinco indicações após lançar seu primeiro álbum solo, "Jaime".

- Retorno de Bieber -

Justin Bieber recebeu quatro indicações nas categorias pop e country music pela primeira vez, por sua parceria na canção de Dan e Shay "10,000 hours".

Depois de arrematar as categorias gerais no ano passado, Eilish recebeu quatro indicações este ano, assim como o rapper DaBaby.

Depois de um grande ano, a rapper de Houston Megan Thee Stallion foi indicada ao Grammy pela primeira vez em quatro categorias diferentes.

O remix de sua popular canção "Savage" - com a participação de Beyoncé - concorre a vários prêmios, incluindo Gravação do Ano, e ajudou Beyoncé a liderar esta edição do Grammy.

O formato da 63ª cerimônia de premiação ainda não está claro. Outras cerimônias tiveram que ser total ou parcialmente virtuais por causa das restrições de multidões em locais fechados.

As indicações foram anunciadas em uma videoconferência ao vivo por diferentes artistas de vários lugares do mundo.

O presidente em exercício da Recording Academy, Harvey Mason Jr., dedicou a cerimônia deste ano à resiliência da indústria musical, bem como aos trabalhadores essenciais na luta contra o avanço do novo coronavírus.

Nas categorias latinas, o artista de reggaeton porto-riquenho Bad Bunny - que anunciou na segunda-feira que tinha testado positivo para o novo coronavírus - concorre ao melhor álbum de world music com "YHLQMDLG", e enfrenta "Pela primera vez" de Camilo, "Mesa para dos" do porto-riquenho Kany García, "Pausa" do porto-riquenho Ricky Martin e "3:33" da costarriquenha Debi Nova.

Também estão competindo pelos melhores discos de rock latino, urbano ou alternativo "Aura", do grupo uruguaio-argentino de tango eletrônico Bajofondo; "Monstruo", da chilena Cami; "Sobrevolando", da banda de reggae porto-riquenha Cultura Profética; "La conquista del Espacio", do argentino Fito Páez, e "Miss Colômbia", do cantor colombiano-canadense Lido Pimienta.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade