Publicidade

Estado de Minas EXPERT

O jovem empreendedor que ficou rico e decidiu manter seu sucesso em segredo

O empresário da área de tecnologia Adnan Ebrahim disse que ficava 'envergonhado' ao falar sobre seu negócio online


24/11/2020 16:22 - atualizado 24/11/2020 19:08

Adnan diz que se sentia 'envergonhado' ao falar sobre seu negócio online(foto: BBC)
Adnan diz que se sentia 'envergonhado' ao falar sobre seu negócio online (foto: BBC)

"Sou fascinado pela internet desde sempre. Passei minha adolescência online, construindo comunidades e negócios, enquanto crescia no subúrbio de Surrey (no Reino Unido)."

 

 

 

Aos 30 anos, Adnan Ebrahim é agora um empresário experiente em tecnologia.

Ele fundou o site Car Throttle, uma comunidade online para entusiastas de carros, em seu quarto enquanto era um estudante, tendo demonstrado espírito empreendedor desde cedo.

Em entrevista ao programa A Million by 30, com Sean Farrington na BBC Radio 5 Live, Ebrahim diz que a primeira vez que viu o potencial financeiro da internet "foi depois que comecei a vender para meus colegas de escola aquelas pulseiras que eram populares em 2005-2006".

Ebrahim explica que logo descobriu que, no eBay, as pulseiras chegavam a ser vendidas por dez vezes mais do que "no mundo real".

"Eu criei meus primeiros leilões e comecei a despachar essas pulseiras a partir da minha casa. Eu chamava minha mãe pra correr até as lojas e comprar o máximo que pudesse."

Ele diz que ganhou "um bom dinheiro para um garoto que ainda estava na escola".


Adnan começou a escrever sobre carros potentes depois de perder dinheiro para um falso vendedor de iPod na internet(foto: BBC)
Adnan começou a escrever sobre carros potentes depois de perder dinheiro para um falso vendedor de iPod na internet (foto: BBC)

Aos 16 anos, Ebrahim começou a escrever um blog depois de uma aventura malsucedida de compra de iPods. "Fui enganado. Perdi algumas milhares de libras para um vendedor falso."

A iniciativa em blog acabaria sendo muito mais lucrativa. Ele amava carros, então começou a escrever sobre eles. Mas, a princípio, manteve isso em segredo.

"Eu voltava para casa da escola todos os dias, escrevia alguns artigos, publicava. No dia seguinte, via como estava, verificava o tráfego, via quantos centavos eu ganharia com os cliques do AdSense."

'Uma segunda vida'

Ebrahim percebeu que tinha os ingredientes para uma ideia de negócio online de sucesso quando os centavos se tornaram "dez, vinte, cinquenta, cem... até alguns milhares de dólares por mês".

Ele vendeu o negócio aos 18 anos, mantendo-o em segredo de seus pais até que ele precisasse da assinatura dos documentos legais necessários.


Adnan diz que ter uma vida digital costumava ser visto como 'um pouco obscuro'(foto: Getty Images)
Adnan diz que ter uma vida digital costumava ser visto como 'um pouco obscuro' (foto: Getty Images)

"Era estranho, mas eu gostava do fato de que ninguém mais sabia o que eu estava fazendo. Era como uma segunda vida que eu tinha online."

'Um pouco envergonhado'

Ele também demorou a contar aos amigos sobre seu sucesso.

"Ninguém sabia. Fora minha família, eu não tinha contado a nenhum dos meus amigos. Eu mantive isso bastante escondido. Ficava um pouco envergonhado por ter criado essa segunda vida que ninguém mais conhecia. Eu estava escrevendo e postando em blog, estava com um pouco de medo de o que as pessoas pensariam sobre isso."

Mesmo depois de deixar a escola e ir para a universidade, onde lançou o Car Throttle, ele optou por não compartilhar essa parte de sua vida com os amigos.

"Não contei aos meus colegas de apartamento até o segundo ano de convivência com eles... eles não tinham ideia de que eu estava fazendo isso."


Adnan é agora o CEO de uma startup de saúde mental(foto: BBC)
Adnan é agora o CEO de uma startup de saúde mental (foto: BBC)

O jornalista e autor Trevor Clawson escreve sobre startups de tecnologia e empresas de rápido crescimento há mais de uma década. Ele diz que esse grau de sigilo não é incomum entre empresários iniciantes.

"Há uma série de razões pelas quais eles podem optar por manter a discrição, pelo menos nos primeiros dias", diz ele.

"O medo de críticas pode ser um fator. Quando você está desenvolvendo uma ideia, não é necessariamente útil que ela seja criticada por amigos que podem não entender realmente o conceito, especialmente antes de ter sido totalmente desenvolvido."

Momento 'Batman'

Adnan diz que demorou "um bom tempo" antes de perceber que seu negócio era interessante o suficiente para compartilhar com seus amigos.

"Eu achava apenas que era um pouco nerd e as pessoas não se conectariam com isso."

Ele diz que as atitudes em relação aos empreendimentos de tecnologia eram diferentes do que são agora: "Acho que a vida digital era vista como um pouco obscura".

"Uma parte secreta da minha personalidade existia online e isso não era algo que eu estava disposto a compartilhar com o resto do mundo naquela época."

Ele diz que se lembra claramente do momento em que se abriu com seu colega de apartamento sobre o Car Throttle, mas não foi um momento de "revelação do Batman" que ele esperava.

"Eu disse: tenho algo muito grande para lhe contar, tenho este site. E lembro-me dele dizer 'e daí?' simplesmente não era grande coisa para ele."

Adnan se lembra de quando o termo "milhão" começou a aparecer em sua planilha.

"Os números de milhões começaram a vir muito rapidamente, em 2013, 2014, tanto em termos de valorização do nosso negócio, quanto em termos de atingir nosso primeiro milhão de libras em receita, atingindo nosso primeiro milhão de assinantes no YouTube, tendo nosso primeiro milhão de fãs no Facebook... estávamos realmente ganhando ritmo."

Ele vendeu o Car Throttle em 2019 para a Dennis Publishing, tendo construído um público de mais de 15 milhões de seguidores e 2,5 bilhões de visualizações de vídeo.

Douglas McCabe, especialista em tecnologia e mídia editorial e executivo-chefe da Enders Analysis, diz que, embora o negócio não seja o título de notícias de automóveis mais valioso em termos de receita, seu alcance e público têm grande apelo.

"Ele oferece um novo público, com 60% dos clientes com menos de 35 anos. Seu alcance social é particularmente valioso, sendo cerca de 14 vezes e 17 vezes maior do que o Auto Express e o Car Buyer, duas das publicações de carros da Dennis Publishing."

Ebrahim foi escolhido para a Forbes 30 Under 30 em 2020, que seleciona o que considera as maiores personalidades de até 30 anos.


O professor Ben Laker diz que jovens empreendedores costumam sofrer de 'síndrome do impostor'(foto: Getty Images)
O professor Ben Laker diz que jovens empreendedores costumam sofrer de 'síndrome do impostor' (foto: Getty Images)

Ele diz que, embora não se arrependa das decisões que tomou no passado — até mesmo dos erros —, gostaria de ter sido "mais agressivo em relação às oportunidades".

"Eu acho que quando você é jovem, você tem muitos complexos de inferioridade", acrescenta.

Ben Laker, professor de liderança na Henley Business School, diz que os jovens líderes empresariais costumam ter medo de reconhecer seu sucesso: "Os empreendedores não reconhecem a pessoa que está sendo considerada bem-sucedida como eles próprios".

Adnan Ebrahim é agora o presidente-executivo de uma startup de saúde mental, MindLabs, cofundada com o parceiro de negócios Gabor Szedlak para "tornar o mundo um lugar mais feliz". E ele tem alguns conselhos para empreendedores iniciantes na área de tecnologia.

"Não é um caminho fácil para o sucesso, há muitos obstáculos no percurso. Você tem que perceber que vai cometer erros e isso é completamente normal. Persistência é uma das principais coisas de que você precisa. Muitas vezes é difícil, simplesmente não há outra palavra para descrever."


Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade