Publicidade

Estado de Minas

Superfície de gelo do Ártico registra sua menor extensão para um mês de outubro


28/10/2020 15:07

A superfície de gelo do Ártico registrou sua menor extensão para um mês de outubro, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (28) pelo Instituto meteorológico dinamarquês DMI.

"A superfície do gelo ártico é a menor já registrada para a temporada", disse à AFP Rasmus Tonboe, especialista do DMI.

Segundo dados de satélite preliminares, sua superfície era de 6,5 milhões de km2 em 27 de outubro.

"O crescimento do gelo está mais lento que o normal", acrescentou o cientista, que fala de um mês de outubro "recorde" desde o início das medições de satélite em 1979.

Para os meses de outubro, a camada glacial reduziu 8,2% em uma década.

A razão é um mar mais quente que o normal, o que impede a formação de gelo com temperaturas acima do normal de 2 a 4 graus na parte oriental do Ártico no norte da Sibéria, e de 1 a 2 graus a mais na baía de Baffin, entre Groenlândia e Canadá, segundo os dados apresentados pelo DMI em um comunicado.

Já em setembro o tamanho da superfície foi o segundo menor já registrado, depois do de 2012, com 4,2 millones de km2 em 8 de setembro.

Desde os anos 1990, o aquacimento é duas vezes mais rápido no Polo norte do que em outras partes do planeta. Ar, gelo e água interagem em um ciclo vicioso de aqueciment.o

A superfície é o gelo que se forma sobre a água. Todos os anos, uma parte se derrete no verão, alcança então 5 milhões de km2 e se recupera normalmente no inverno, para alcançar cerca de 15 milhões de km2. Mas, com o aquecimento global, se derrete cada vez mais no verão e sua superfície também se reduz no inverno.

Os satélites observam com muita precisão essas superfícies desde 1979 e a tendência à redução é clara.

Para Tonboe, o mês de outubro estabeleceu um "recorde" nunca superado em 41 anos.

"É uma tendência que constatamos nos útimos anos com uma temporada maior de água livre, o que faz com que o sol aqueça o mar por mais tempo, o que causa invernos mais curtos e o gelo não cresce tanto quanto antes", resume Tonboe.

Em setembro, o tamanho da superfície registrou um nível muito baixo com sua segunda menor superfície já registrada, depois de 2012. Em 8 de setembro, media 4,2 milhões de km, segundo o pesquisador.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade