UAI
Publicidade

Estado de Minas

Argentina adota cota para trans e travestis no serviço público


04/09/2020 11:55

De acordo com um decreto do governo publicado no Diário Oficial nesta sexta-feira (4), 1% dos empregos no funcionalismo público argentino deverão ser reservados para travestis, transexuais e transgêneros.

"Toda pessoa travesti, transexual, ou transgênero, tem direito a um trabalho digno e produtivo, a condições de trabalho justas e satisfatórias e à proteção contra o desemprego, sem discriminação por identidade de gênero, ou sua expressão", diz o texto do decreto.

A medida era um desejo antigo da comunidade trans argentina.

As pessoas trans constituem um dos setores da população argentina que mais sofrem discriminação e estigmatização, apontam estudos que estimam a expectativa de vida dessa comunidade em 36 anos.

Segundo estudos da Associação Argentina de Travestis, Transexuais e Transgêneros (ATTTA), "90% das pessoas trans não estão no mercado de trabalho formal, e quase 95% estão em situação de prostituição de extrema marginalização".

A medida foi apresentada como uma "ação positiva" para "começar a reparar as violações historicamente cometidas" contra este grupo.

Para sua implementação, o decreto estabelece a abertura de um cadastro voluntário dos candidatos a ocupar cargos públicos, para os quais devem demonstrar "idoneidade".

Esse cadastro, onde serão registradas as competências profissionais dos candidatos, será colocado à disposição das jurisdições e entidades do Estado para o preenchimento das vagas disponíveis.

A Argentina foi pioneira na concessão de direitos em favor da diversidade sexual com leis como o casamento entre pessoas do mesmo sexo, sancionado em 2010, e a de identidade de gênero, um ano depois.

Também desde 2012 o país conta com uma lei de combate ao feminicídio, estabelecendo que poder ser condenado à prisão perpétua o homem "quem mata uma mulher, ou uma pessoa que se percebe como uma identidade de gênero feminino".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade