Publicidade

Estado de Minas

Índia acusa China de novas "provocações" na fronteira


31/08/2020 08:30

O exército da Índia acusou nesta segunda-feira (31) a China de executar movimentos de "provocação" na fronteira comum no Himalaia, onde no mês de junho 20 soldados indianos morreram em confrontos.

Um comunicado divulgado pelo ministério indiano da Defesa afirma que o incidente aconteceu no sábado à noite, mas não explica se resultou em um novo confronto.

As tropas do Exército Popular de Libertação da China "executaram movimentos militares provocativos para mudar o status quo", afirma o comunicado, antes de destacar que as partes iniciariam negociações militares nesta segunda-feira.

Pequim não confirmou o incidente e o porta-voz do ministério das Relações, Zhao Lijian, afirmou à imprensa que as tropas de seu país "sempre respeitaram de modo estrito a linha de controle e nunca a atravessaram".

A chamada linha de controle efetivo é a fronteira de fato entre os dois países, que não está corretamente demarcada. Esta situação pode levar soldados chineses e indianos a atravessar o espaço em algum ponto e todos pensem que o outro lado violou a fronteira.

Em 15 de junho, soldados dos dois países lutaram corpo a corpo na zona de fronteira e 20 militares indianos morreram no confronto. A China também reconheceu baixas, mas não divulgou um número.

Índia e China trocam acusações sobre as tensões na fronteira, que foi cenário de uma guerra em 1962 e de vários incidentes desde então.

Desde junho, China e Índia enviaram dezenas de milhares de soldados à região. As negociações militares e diplomáticos para tentar apaziguar a tensão parecem estagnadas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade