Publicidade

Estado de Minas

Presidente da Bolívia pede que Evo Morales responda denúncias de abuso de menores


28/08/2020 16:55

A presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, disse nesta sexta-feira (28) que o ex-presidente Evo Morales deve responder pelo "horror" do suposto abuso sexual de menores denunciado por seu governo.

"Evo Morales deve dar explicações pelo horror do abuso sexual contra menores. Explicações perante os tribunais e explicações perante o país", escreveu Áñez em sua conta no Twitter.

O Ministério da Justiça boliviano apresentou na quinta-feira da semana passada uma denúncia criminal contra Morales por estupro e tráfico de pessoas, na qual é acusado de manter relação com uma menor de idade. O ex-presidente está refugiado na Argentina desde o fim de 2019.

A essa acusação foi ainda adicionada nesta segunda-feira uma segunda queixa por estupro, em outro suposto caso com uma menor, com quem Morales teria tido um filho.

O Movimento ao Socialismo (MAS), partido de Morales, afirma que essas denúncias buscam apenas "um impacto político e eleitoral" sobre a campanha para as eleições presidenciais e legislativas de 18 de outubro.

A chanceler da Bolívia, Karen Longaric, por sua vez, afirmou ao jornal El Deber que a Argentina deveria "se livrar" de Morales, devido à gravidade das denúncias contra ele. "O governo argentino terá que se livrar desse personagem, que está protegendo a todo custo", acrescentou.

Longaric lamentou o apoio que Morales recebe do governo de Alberto Fernández, apesar das repetidas reivindicações diplomáticas. La Paz considera que o ex-presidente mantém uma atuação política constante em Buenos Aires, o que violaria sua condição de refugiado.

Não é a primeira vez que o governo de transição de Áñez apresenta denúncias contra Morales. Anteriormente, o acusaram de crimes de revolta e terrorismo pela violência social ocorrida entre outubro e novembro do ano passado, quando Morales renunciou.

Na quarta-feira, Áñez afirmou que os supostos relacionamentos românticos de Morales com menores "devem ser punidos" e que "isso não ficará impune".

"Os crimes de estupro e pedofilia são ultrajantes e imperdoáveis, principalmente se forem cometidos por um ex-presidente. É uma vergonha para todos os bolivianos", tuitou a presidente.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade