Publicidade

Estado de Minas

Greenpeace denuncia 'inação' da França perante desmatamento na Amazônia


27/08/2020 08:07

Militantes do Greenpeace protestaram, nesta quinta-feira (27), em diferentes lugares simbólicos da França para denunciar a "inação" e o "silêncio" do governo diante dos incêndios na Amazônia.

Uma grupo de ativistas - um deles usando uma máscara do presidente Emmanuel Macron - espalhou árvores de papelão e uma faixa com a mensagem "Amazônia em chamas, Macron continua cúmplice", em frente à sede do Ministério da Transição Ecológica em Paris.

Ações semelhantes aconteceram diante do Ministério da Agricultura e da Torre Eiffel, bem como perante 17 órgãos administrativos franceses, relatou o Greenpeace.

A ONG denunciou a "inação" de Paris diante do desmatamento, causado principalmente por incêndios para uso da terra para pecuária e agricultura. A organização também lançou uma petição on-line para pressionar o governo sobre o tema.

Em agosto de 2019, Macron afirmou que a França era "parcialmente cúmplice" desse flagelo, em função do chamado "desmatamento importado", ao importar, por exemplo, soja cultivada na Amazônia para a pecuária.

"Desde então, nada foi feito para acabar com a responsabilidade da França pela destruição irreversível da maior floresta tropical do mundo", denunciou a gerente de campanha do Greenpeace França, Cécile Leuba, criticando "a inação e o silêncio do governo contra a catástrofe climática e ambiental que vive a Amazônia".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade