Publicidade

Estado de Minas

Exército israelense informa sobre 'incidente de segurança' na fronteira com o Líbano


25/08/2020 21:30

O exército israelense relatou na madrugada desta quarta-feira (noite de terça no Brasil) um "incidente de segurança" no norte do país, na fronteira com o Líbano, e pediu à população local que se prepare para "encontrar um refúgio".

"Um incidente de segurança está ocorrendo no setor de Manara, perto da linha azul", a fronteira de fato entre Israel e o Líbano, informou o exército israelense em uma breve mensagem enviada à mídia, especificando que "algumas estradas foram bloqueadas".

"O exército também pediu aos habitantes de cinco cidades israelenses na fronteira com o Líbano que "abandonem qualquer atividade externa" e "voltem para casa" e "preparem-se para encontrar abrigo imediatamente, se necessário".

Os militares não forneceram mais detalhes sobre a natureza deste incidente, mas fontes que pediram para ter sua identidade em sigilo deram conta de "tiros do Líbano" na direção de Israel.

Segundo a agência de notícias libanesa, o exército israelense "lançou foguetes para o setor de Mays al Jabal", em frente a Manara, e efetuou "disparos de arma automática" na direção da fronteira.

No entanto, segundo um fotógrafo da AFP no kibutz de Manara, colado à fronteira, a situação estava tranquila por volta da 00h local (19h de Brasília).

O incidente ocorreu depois que o Hezbollah anunciou neste fim de semana a derrubada de um drone israelense que cruzou a fronteira com o Líbano, embora Israel tenha se limitado a anunciar que um de seus drones havia caído em território libanês.

Israel, tecnicamente em estado de guerra com o Líbano, declarou no final de julho que havia abortado uma tentativa de combatentes do Hezbollah de cruzar a fronteira.

O movimento xiita, no entanto, negou qualquer envolvimento no incidente, que se seguiu a um alegado ataque com mísseis israelenses a posições do exército sírio e seus aliados ao sul de Damasco.

Cerca de 10.500 capacetes azuis da Força Provisória das Nações Unidas no Líbano (Finul) vigiam a fronteira entre o Líbano e Israel e zelam para que se aplique a resolução 1701 do Conselho de Segurança, aprovada depois da guerra travada entre Israel e Hezbollah, para evitar um novo conflito.

Israel pediu na semana passada uma reforma desta missão da ONU, à qual acusou de parcialidade e ineficácia pois, segundo o Estado hebreu, não tem acesso a todas as zonas do sul do Líbano.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade