Publicidade

Estado de Minas

Hillary Clinton pede que Biden não ceda até que todos os votos sejam contados


25/08/2020 21:19

Hillary Clinton, que perdeu para Donald Trump em 2016, disse nesta terça-feira que o desafiante democrata deste ano, Joe Biden, deve se recusar a ceder até que todos os votos sejam contados em uma disputa acirrada e possivelmente prolongada.

Clinton disse que possíveis atrasos na contagem das cédulas - com a votação pelo correio definida para atingir níveis sem precedentes - significa que Biden deve evitar aceitar a derrota inicialmente.

"Joe Biden não deve ceder em nenhuma circunstância porque acho que isso vai se arrastar e, eventualmente, acredito que ele vai ganhar se não cedermos e se estivermos tão focados e implacáveis como o outro lado", afirmou Clinton em uma entrevista ao programa "The Circus" da Showtime.

Clinton, que ganhou quase três milhões de votos a mais do que Trump em 2016, mas perdeu na contagem do colégio eleitoral estado a estado, sugeriu que os republicanos esperam obter o resultado que desejam por meio de votação pessoal no dia - e não necessariamente esperar que quaisquer cédulas atrasadas pelo correio sejam contadas.

Seus comentários são feitos em meio a advertências de ambos os lados de que o resultado da eleição pode não ser conhecido na noite de 3 de novembro.

Os republicanos "estão buscando alguns cenários. Um deles é atrapalhar a votação de ausentes", apontou.

"Eles acreditam que isso os ajuda a obter, talvez, uma pequena vantagem no colégio eleitoral no dia da eleição", disse Clinton, que pediu que os democratas montem uma "maciça operação legal".

"Precisamos ter nossas próprias equipes de pessoas para conter a força de intimidação que os republicanos e Trump vão colocar fora das seções eleitorais", alertou.

Espera-se que os americanos votem pelo correio em grande número devido à pandemia do coronavírus, mas Trump se opôs a mais financiamento para os correios dos Estados Unidos, que não tem dinheiro, reconhecendo que o dinheiro seria usado para ajudar no processamento das cédulas.

Trump diz, sem fornecer evidências, que a votação pelo correio levará a uma eleição fraudada.

A prática já é comum em partes dos Estados Unidos, sem fraude significativa, e o próprio Trump vota pelo correio.

Os democratas acusam Trump de tentar sabotar deliberadamente a capacidade dos correios de lidar com o esperado grande aumento de volume.

Trump se recusou repetidamente a confirmar que aceitará o resultado da eleição.

As pesquisas de opinião mostram que ele está atrás de Biden tanto nas disputas populares quanto nas colégios eleitorais.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade