Publicidade

Estado de Minas

Pompeo deixa Israel no primeiro voo oficial direto entre Tel Aviv e Cartum


25/08/2020 06:31

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, decolou nesta terça-feira (25) de Israel com destino ao Sudão, no primeiro voo direto oficial entre Tel Aviv e Cartum, parte de uma viagem dedicada à normalização das relações entre o Estado hebreu e os países árabes.

Israel e Sudão não mantêm relações diplomáticas e o avião de Pompeo, a menos que faça uma escala imprevista, é o "primeiro voo direto oficial" entre as duas cidades, anunciaram as autoridades americanas.

"Está a bordo de um voo histórico", afirmou uma fonte israelense no aeroporto Ben Gourion de Tel Aviv a Pompeo, que, de máscara, concordou com a afirmação, de acordo com um vídeo divulgado pela embaixada americana em Israel.

O chefe da diplomacia americana, que se reuniu na segunda-feira com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e seu colega britânico Dominic Raab, deve ter um encontro em Cartum com o primeiro-ministro sudanês, Abdallah Hamdock, e com o general Abdel Fatah al Burhan.

De acordo com Washington, Pompeo "expressará apoio a um aprofundamento das relações Israel-Sudão" e à "transição" neste país, que registrou uma grande mudança em sua história em 2019, após três décadas sob a autocracia de Omar al Bashir.

Após o anúncio em 13 de agosto de um acordo de normalização das relações entre Israel e Emirados Árabes Unidos, Pompeo tenta convencer outros países árabes a aceitar uma aproximação de Israel.

Em fevereiro, após uma reunião com o general sudanês Al Burhan em Uganda, Netanyahu afirmou que os dois concordaram em "iniciar uma cooperação que normalizará as relações entre os dois países".

O governo do Sudão, no entanto, negou que a questão da "normalização" tenha sido abordada.

Na semana passada, as autoridades sudanesas criaram uma confusão sobre o tema. O porta-voz do ministério das Relações Exteriores se mostrou favorável, antes de ser rebatido pelo ministro, Omar Qamareddin.

Depois da guerra dos Seis Dias, durante a qual Israel invadiu em 1967 a Cisjordânia e Jerusalém Oriental, muitos governantes árabes se reuniram em Cartum para adotar a resolução dos "três nãos": não à paz com Israel, não ao reconhecimento de Israel, não às negociações com Israel.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade