Publicidade

Estado de Minas

Twitter encerra conta de rapper por antissemitismo e pede desculpas


29/07/2020 13:19

A rede social Twitter encerrou a conta do rapper britânico Wiley seis dias depois que ele publicou mensagens antissemitas e, nesta quarta-feira (29), a empresa pediu desculpas por ter demorado a reagir.

O Twitter foi criticado principalmente pelo governo britânico, depois que as mensagens do rapper foram deletadas por serem consideradas antissemitas.

"Após a investigação, nossas equipes suspenderam permanentemente a conta em questão, por diversas violações à nossa política de conteúdo de ódio", afirmou um porta-voz do Twitter.

"Condenamos firmemente o antissemitismo e lamentamos não ter agido rápido o suficiente", acrescentou a fonte.

A associação de luta contra o antissemitismo The Campaign parabenizou o Twitter por ter decidido tomar medidas, mas também destacou que a rede social fez "muito pouco e muito tarde".

"Isso significa pelo menos um começo para essa rede social profundamente irresponsável", acrescentou a associação em uma nota.

Considerado como um dos pioneiros da música grime (um tipo de música eletrônica do leste de Londres), Wiley já havia sido penalizado pelo Twitter e pelo Instagram com uma suspensão de uma semana após uma série de comentários, que foram eliminados, sobre os quais a polícia iniciou uma investigação.

O Facebook (proprietário do Instagram) eliminou o rapper de suas plataformas na terça-feira.

A ministra britânica do Interior, Priti Patel, escreveu aos gigantes das redes sociais para lhes perguntar por que as mensagens permaneceram visíveis por mais de 12 horas antes de serem eliminadas.

As críticas provocaram um boicote de 48 horas ao Twitter, iniciado na segunda-feira no Reino Unido.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade