Publicidade

Estado de Minas OXFORD STREET

'Peladão' passeia pela rua 'vestindo' máscara facial em Londres

Nesta sexta-feira, 24, passa a valer na cidade a obrigatoriedade das máscaras para frequentar lojas e outros locais públicos


24/07/2020 16:34 - atualizado 24/07/2020 19:25

Homem anda nu, com apenas uma máscara cobrindo o pênis, pelas ruas de Londres(foto: TOLGA AKMEN/AFP)
Homem anda nu, com apenas uma máscara cobrindo o pênis, pelas ruas de Londres (foto: TOLGA AKMEN/AFP)
Nesta sexta-feira, 24, algumas pessoas se surpreenderam na Oxford Street, uma rua comercial mais popular do centro de Londres. Um homem caminhava pela rua usando nada além de uma máscara facial. O que chocou quem estava por perto, foi que este equipamento de proteção, que as pessoas usam normalmente no rosto, para se proteger do coronavírus, estava cobrindo apenas suas partes íntimas.


Em Londres, passa a valer a partir desta sexta-feira (24) a obrigatoriedade do uso das máscaras para qualquer espaço público(foto: TOLGA AKMEN/AFP)
Em Londres, passa a valer a partir desta sexta-feira (24) a obrigatoriedade do uso das máscaras para qualquer espaço público (foto: TOLGA AKMEN/AFP)
Em Londres, passa a valer nesta sexta-feira (24) a obrigatoriedade das máscaras nas lojas do país. De acordo com a imprensa local, este homem estava “zombando” das novas regras e decidiu transformar o equipamento em um fio-dental para caminhar nu pela Oxford Street.

E nas redes sociais, os internautas dividiram as opiniões sobre onde usar a máscara. “Eu espero que alguém mostre a ele o lugar certo de se colocar a máscara”, disse.
 


Já outras pessoas concordaram com o homem. “Ele simplesmente fez o que disseram: ‘vista’ a máscara. Como ele vai fazer isso é da conta dele, desculpa”. 



Enquanto outros internautas resolveram levar no humor a situação. “Considerem que ele não vai infectar ninguém da gravidez”, ironizou.
 
 

Apesar dos comentários defendendo o homem, a polícia londrina pode multar em até 100 libra esterlinas quem estiver usando a máscara de maneira incorreta dentro dos shoppings, lojas, bancos ou qualquer lugar público.
 
*Estagiária sob supervisão da editora Liliane Corrêa


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade