Publicidade

Estado de Minas

Sobem os casos de COVID-19 em Los Angeles, com síndrome inflamatória em crianças


20/07/2020 16:54

O número de hospitalizações por COVID-19 atingiu seu nível mais alto em Los Angeles neste fim de semana desde o início da pandemia, quando 15 crianças, a maioria latinas, foram diagnosticadas com uma síndrome inflamatória rara e potencialmente fatal.

O Departamento de Saúde Pública do condado de Los Angeles informou no domingo que 2.216 pessoas estavam no hospital pelo vírus, contra 2.193 em 15 de julho. Desses internatos, 26% estão em terapia intensiva e 19% com ventilador.

"Continuamos alcançando marcos preocupantes", disse Barbara Ferrer, diretora de saúde pública do condado, em comunicado. "No momento, os jovens adultos estão sendo hospitalizados a uma taxa nunca vista antes". "Não importa quão jovem você seja, você é vulnerável a esse vírus".

As autoridades disseram que mais da metade dos 2.848 novos casos de COVID-19 relatados no domingo eram de pessoas com menos de 41 anos.

Esse aumento no número de casos é registrado depois que 15 crianças foram diagnosticadas na semana passada com a síndrome inflamatória MISC-C, ligada ao vírus. De acordo com dados oficiais, 73% dos pacientes são latinos.

A MISC-C é uma condição que causa inflamação em diferentes partes do corpo, incluindo coração, pulmões, rins, cérebro, pele, olhos e órgãos gastrointestinais.

Até agora, houve seis mortes relacionadas à síndrome em todo o país, segundo dados oficiais.

O prefeito de Los Angeles, Eric Garcetti, disse no domingo que a cidade está "à beira" de uma nova ordem de confinamento devido aos números alarmantes. Ele implorou aos cidadãos que tomassem medidas de precaução, como usar a máscara e distanciamento social.

Ele também reconheceu que o estado da Califórnia suspendeu as restrições relacionadas a vírus muito cedo.

"Acho que muitas pessoas não entendem que os prefeitos geralmente não têm controle sobre o que abre e o que não abre, o que é mais no nível estadual ou municipal, e eu concordo que isso (a reabertura dos negócios) aconteceu muito rapidamente", disse Garcetti à CNN no domingo.

"Não se trata apenas do que abre e fecha, mas também do que fazemos individualmente", acrescentou.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade