Publicidade

Estado de Minas

Costa Rica sanciona lei contra racismo e violência em estádios


postado em 14/07/2020 21:01

O congresso costarriquenho aprovou uma lei nesta terça-feira que pune a violência e as manifestações de racismo e xenofobia em instalações esportivas.

A Lei Contra a Violência e o Racismo pune aqueles que cometem atos violentos e racistas em arenas esportivas e a cinco quilômetros de distância, com a proibição de entrar para assistir um evento esportivo por até quatro anos.

Violência e manifestações de racismo são frequentes em alguns estádios de futebol da Costa Rica.

Entidades esportivas que toleram esse tipo de comportamento ficam sujeitas ao fechamento de suas instalações por períodos que variam de cinco dias a uma temporada completa.

Se o ato violento ou racista é cometido por um atleta ou árbitro, ele é sujeito a uma sanção de um a quatro anos sem participar de atividades esportivas.

A Associação de Jogadores Profissionais de Futebol (Asojupro) comemorou a aprovação da lei, que em sua opinião transforma as instalações esportivas em "espaços livres de violência e atos racistas".

"A aprovação desta lei é uma vitória para todos, para o país e para o esporte nacional", disse o ex-jogador de futebol Steven Bryce, diretor executivo da Asojupro.

Ele acrescentou que "entre tantas notícias desanimadoras sobre a pandemia, isso é algo muito positivo e que traz esperanças".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade