Publicidade

Estado de Minas

Peru planeja reabrir Machu Picchu em 24 de julho


postado em 13/07/2020 18:25

A cidadela inca de Machu Picchu, uma joia do turismo peruano, deve reabrir em 24 de julho, no aniversário de sua descoberta em 1911, informou o governador de Cusco, Jean Paul Benavente, nesta segunda-feira (13).

"Estamos sempre em avaliação. A princípio, 24 de julho é a data confirmada para a reabertura, mas alguns elementos relacionados aos protocolos de biossegurança estão sendo finalizados", disse Benavente à AFP da cidade de Cusco, antiga capital do império Inca, localizada no sudeste do Peru.

Ele explicou que todos os serviços de transporte vinculados à cidadela, como ônibus, trens e voos, devem estar preparados até essa data. Mas se todos os protocolos não forem seguidos, a reabertura da famosa cidade de pedra será adiada.

"A data de início é como uma meta para nós, mas, se avaliarmos que alguns protocolos não estão sendo seguidos, adiaremos se necessário", acrescentou.

Benavente indicou que apenas 675 turistas poderão entrar diariamente em Machu Picchu, embora na última terça-feira o Ministério da Cultura tenha mencionado a entrada de até 2.244 visitantes.

Antes da pandemia, entre 2.000 e 3.000 pessoas por dia entravam na cidadela e, na alta temporada, até 5.000.

O limite de turistas já havia sido sugerido às autoridades peruanas por especialistas internacionais para evitar a deterioração gradual de Machu Picchu, elevada a Patrimônio Cultural Mundial desde 1983.

O governo planejava reabrir Machu Picchu com acesso limitado em 1º de julho para reativar a economia e o turismo, mas suspendeu seus planos para evitar contágios nas populações vizinhas.

O Peru fechou suas fronteiras por quatro meses, o que causou o colapso do turismo em Cusco, a 72 km da famosa cidadela, atividade de pelo menos 100.000 pessoas.

Desde que Machu Picchu abriu para o turismo em 1948, havia sido fechada apenas por dois meses em 2010 quando uma barragem destruiu uma ferrovia que liga Cusco à cidadela.

Durante a atual emergência sanitária, o governo reforçou a vigilância para evitar saques arqueológicos na região.

Em 24 de julho de 1911, o explorador e aventureiro americano Hiram Bingham chegou a Machu Picchu, coberta por vegetação exuberante e cuja existência era desconhecida pelos colonizadores espanhóis, que conquistaram o império inca no século XVI.

Embora os moradores da região já soubessem da existência da cidadela, foi Bingham quem anunciou a descoberta para o mundo.

Com 33 milhões de habitantes, o Peru registrou 326.326 infecções por coronavírus até domingo, com 11.870 mortes.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade