Publicidade

Estado de Minas VESTÍGIOS

Chineses detectam coronavírus em pacotes de camarão do Equador

País asiático está preocupado com a segurança alimentar desde que foi descoberto um foco, no mês passado, em um gigantesco mercado atacadista no sul de Pequim


postado em 10/07/2020 17:45 / atualizado em 10/07/2020 18:06

Administração Aduaneira testou amostras de um contêiner e de pacotes de camarão branco do Pacífico que deram positivo para o novo coronavírus(foto: Prefeitura de Pelotas/Divulgação)
Administração Aduaneira testou amostras de um contêiner e de pacotes de camarão branco do Pacífico que deram positivo para o novo coronavírus (foto: Prefeitura de Pelotas/Divulgação)
A China anunciou nesta sexta-feira (10) que descobriu vestígios de coronavírus em embalagens de camarão do Equador, em um contexto de preocupação com as importações de produtos congelados.
 
Nos portos chineses de Dalian (nordeste) e Xiamen (leste), a Administração Aduaneira testou amostras de um contêiner e de pacotes de camarão branco do Pacífico que deram positivo para o novo coronavírus.

Já as amostras coletadas no interior das embalagens e nos camarões foram negativas, disse à imprensa um porta-voz da Alfândega, Bi Kexin. A China está preocupada com a segurança alimentar desde que foi descoberto um foco, no mês passado, em um gigantesco mercado atacadista no sul de Pequim.

Traços do vírus foram isolados em uma placa de corte de salmão importada. Bi Kexin disse que a Alfândega já testou mais de 220.000 amostras de produtos alimentícios e suas embalagens, mas nenhum outro produto foi positivo.

A presença do vírus nas embalagens de camarão não significa, necessariamente, que esse alimento seja contagioso, ressaltou. Pequim já bloqueou as importações de vários produtores estrangeiros afetados pelo novo coronavírus, incluindo a avícola americana Tyson Foods e os matadouros alemães Tönnies.

O Equador é um dos países mais afetados pela pandemia na América Latina, com mais de 62.000 casos de covid-19, com 5.000 óbitos. As autoridades também relatam outras 3.000 mortes, provavelmente causadas pelo novo coronavírus, mas não confirmadas devido à falta de provas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade