Publicidade

Estado de Minas MIGRANTES

Navio com 180 migrantes declara 'emergência' no Mediterrâneo

A SOS Mediterranee já enviou cerca de sete pedidos de um local seguro para autoridades marítimas e só recebeu respostas negativas e nenhuma solução


postado em 03/07/2020 15:55 / atualizado em 03/07/2020 16:35

Navio
Navio "Ocean Viking" com 180 migrantes busca local seguro para desembarcar e autoridades marítimas negam pedidos (foto: Flavio Gasperini / SOS MEDITERRANEE)
A agência de resgate humanitário SOS Mediterranee declarou nesta sexta-feira (03) "estado de emergência" em seu navio em decorrência da saúde de 180 migrantes. Alguns deles teriam tentado o suicídio.

 

O “Ocean Viking”, nome do navio, ficou ancorada três meses no principal porto francês, o Marselha, devido à pandemia da COVID-19 e retomou as atividades em 22 de junho, segundo o SOS Mediterranee. Eles informam que neste período já fizeram quatro operações de resgate, mas de acordo com a lei marítima, “um resgate só é completo quando os sobreviventes chegaram a um local de segurança e esse local deve ser fornecido pelas autoridades marítimas relevantes”. 

 

A embarcação aguarda no mar há uma semana que um país lhe conceda um porto para desembarcar. De acordo com a SOS Mediterranee, as condições psicológicas das pessoas a bordo é caótica. "Vários sobreviventes se queixam de diminuição do apetite, insônia e sofrimento mental em relação ao que passaram, principalmente na Líbia e na situação atual, especificamente não conseguindo entrar em contato com sua família por muitos dias para informá-los de que estão vivos”, informaram.

 

Já foram registradas diversas tentativas de suicídio. Dois homens saltaram do navio e tiveram que ser recuperados pela equipe da SOS Mediterranee. Outros três migrantes pretendiam pular, mas foram retidos por outros sobreviventes e membros da tripulação. E ainda, no início da manhã desta sexta-feira (03), um outro homem adulto tentou se enforcar. 

 

Entre os migrantes, estão 25 menores de idade sendo que 17 deles se encontram desacompanhados. Além disso, uma das mulheres na embarcação está grávida de cinco meses.

 

De acordo com a agência de resgate humanitário, o primeiro pedido de um local de segurança foi enviado às autoridades marítimas relevantes na Itália e Malta há uma semana de hoje. Depois disso já foram enviados outros seis pedidos e até agora, o Ocean Viking só recebeu respostas negativas e nenhuma proposta de solução.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade