Publicidade

Estado de Minas

Volta do confinamento em Lisboa ameaça 'Final 8' da Champions


postado em 01/07/2020 15:55

A Liga dos Campeões volta a se ver ameaçada pelo novo coronavírus: suspenso desde meados de março e adiado para agosto em Portugal, o torneio mais importante do futebol europeu acompanha de perto a crise sanitária, que obriga Lisboa a retomar o confinamento em algumas partes da cidade.

"Esperamos que tudo irá bem e que será possível organizar o torneio em Portugal. Por enquanto, não há nenhum motivo para prever um plano B", afirmou na terça-feira um porta-voz da Uefa à AFP.

Um posicionamento confirmado nesta quarta-feira pelo presidente da entidade, Aleksander Ceferin, para o torneio final da Liga Europa, segunda competição continental de clubes, previsto para ser disputado em agosto na Alemanha.

O primeiro-ministro português, António Costa, que na terça-feira se reuniu por videoconferência com Ceferin, também se mostrou otimista: "Estão sendo tomadas todas as medidas para garantir que sediaremos este torneio de maneira sã e segura".

Contudo, as medidas adotadas a partir desta quarta-feira não incitam o otimismo: os habitantes de 10 bairros da periferia norte de Lisboa, onde persistem focos de contaminação da COVID-19, voltaram a ser confinados em casa. No total, cerca de 700.000 pessoas ficarão isoladas por pelo menos duas semanas.

Com uma média de 321 novas infecções diárias, o número de novos casos registrados em Portugal aumentou consideravelmente em maio. Os novos casos se concentram na região de Lisboa, que deve sediar de 12 a 23 de agosto o torneio final da Liga dos Campeões.

Apesar do surto de casos, Costa pediu calma: o confinamento de alguns bairros da periferia norte da capital "não tem relação com o centro de Lisboa, onde será disputada a Liga dos Campeões", explicou em entrevista ao jornal catalão 'La Vanguardia'.

- "Não é preciso fingir" -

"Não é em Lisboa, mas sim em bairros vizinhos", insistiu o primeiro-ministro português. Mas, entre os 19 bairros afetados pelas medidas de confinamento está o de Santa Clara, vizinho ao de Lumiar, onde se encontra o estádio do Sporting, uma das duas sedes escolhidas pela Uefa.

As declarações de Costa não agradaram aos bairros vizinhos: "o primeiro-ministro parece preocupado pela situação da cidade de Lisboa, sem dúvida por causa da Liga dos Campeões. Não é preciso fingir que o problema não existe, porque existe em Lisboa também", declarou à AFP o prefeito adjunto de Loures, Gonçalo Caroço.

A crise provocada pela COVID-19 obrigou a Uefa a idealizar um formato novo para seu torneio inédito, com oito equipes disputando o título em jogos de eliminação direta, todos na mesma cidade.

Batizado de 'Final 8', o torneio deve começar em 12 de agosto com as quartas de final. Os jogos serão repartidos entre o Estádio José Alvalade, onde joga o Sporting, e o Estádio da Luz, casa do Benfica. A final está programada para 23 de agosto no Estádio da Luz.

Quatro equipes já estão classificadas para as quartas de final: PSG, RB Leipzig, Atalanta e Atlético de Madrid.

- Jogos sem torcida? -

Antes de disputar as quartas de final, será preciso definir os últimos quatro classificados das partidas de volta das oitavas de final que ficaram pendentes em março. Os jogos acontecerão em 7 e 8 de agosto. O local destas partidas ainda não foi definido.

Embora a Uefa tivesse há algumas semanas esperança de que o 'Final 8' pudesse receber público nos estádios, essa possibilidade parece ter se tornado improvável.

"No que diz respeito à questão do público, diante da situação pandêmica atual, evidentemente que não", declarou na segunda-feira o secretário de Estado de Saúde português, Lacerda Sales.

"Não sabemos como vai evoluir a pandemia e continuaremos tomando as medidas proporcionais em função dessa evolução. Não podemos prever o futuro, mas no momento está claro que não" haverá público, completou.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade