Publicidade

Estado de Minas

Airbus cortará cerca de 15.000 postos de trabalho


postado em 30/06/2020 15:49

A Airbus cortará "aproximadamente 15.000 empregos", ou 11% de sua força de trabalho em todo o mundo até o verão (boreal) de 2021, a fim de "redimensionar sua atividade na aviação comercial" em face da crise do coronavírus.

Cerca de 5.100 postos serão suprimidos na Alemanha, 5.000 na França, 1.700 no Reino Unido, 900 na Espanha e 1.300 em outros locais do grupo em todo o mundo, informou a fabricante de aeronaves nesta terça-feira à noite em comunicado à imprensa.

"Ainda que não possamos deixar de lado medidas de força nesse momento, a Airbus trabalhará com seus interlocutores sociais para limitar o impacto desse plano, mediante todas as medidas sociais possíveis, incluindo demissões voluntárias, aposentadorias antecipadas, assim como o desemprego parcial de longa duração para as atividades que forem possíveis", explicou a multinacional, que deseja encerrar as negociações com os sindicatos em 2020.

A Airbus, que em abril reduziu em mais de um terço suas taxas de produção para enfrentar o impacto no mercado de transporte aéreo, "enfrenta a pior crise que o setor já conheceu", ressaltou Guillaume Faury, presidente executivo do grupo, em declaração.

"As medidas adotadas até agora nos permitiram absorver o choque inicial dessa pandemia. Agora temos que garantir a durabilidade da empresa e nossa capacidade de emergir da crise como líder global no setor aéreo", acrescentou.

Os cortes nos empregos afetam principalmente a divisão de aviação comercial, a mais importante do grupo, enquanto os helicópteros Airbus, Defense e Space têm uma melhor situação.

A última divisão já havia anunciado que 2.665 empregos seriam cortados, em fevereiro.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade