Publicidade

Estado de Minas

Sete combatentes leais ao regime sírio morrem em ataques israelenses


postado em 23/06/2020 20:25

Sete combatentes leais ao regime de Bashar al-Assad, incluindo dois soldados, morreram na noite desta terça-feira (23) em ataques aéreos israelenses no sul e no leste da Síria, segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH).

"Cinco combatentes pró-iranianos foram mortos em um ataque israelense a um centro militar que pertence às milícias pró-Teerã em uma área que liga Kababej, a oeste de Deir Ezzor (leste), e a região de Al Sukhna na província de Homs(centro) ", disse o diretor da OSDH, Rami Abdel Rahman, à AFP, que relatou feridos, vários em estado grave.

"Dois soldados da força aérea síria foram mortos em um ataque a um centro de telecomunicações e um radar na região de Tel al Sahen, nos arredores da província de Sweida (sul)", acrescentou.

A agência oficial síria Sana indicou, citando uma fonte militar, que uma das posições do exército sírio foi alvo "de mísseis hostis perto da cidade de Salkhad, no sul de Sweida, causando a morte de dois soldados e ferindo quatro ". Na terminologia do regime, "hostil" significa israelense.

"Vários mísseis hostis também foram lançados em nossas posições militares em Kababej, no oeste de Deir Ezzor e na região de Al Sukhna", acrescentou a fonte militar, sem contabilizar as vítimas desses ataques.

O exército israelense disse à AFP que "não comenta informações estrangeiras(da mídia)".

Desde o início do conflito em 2011 na vizinha Síria, Israel realizou numerosos ataques aéreos, alguns dos quais reivindicaram, contra as forças do regime sírio e também contra aliados de Damasco, como o Irã e o movimento xiita libanês Hezbollah, inimigos do Estado hebreu.

Israel raramente confirma seus ataques à Síria, mas muitas vezes insiste que não permitirá que este país se converta em ponte de Teerã.

Desencadeada como resultado da repressão às manifestações pró-democracia, a guerra na Síria se tornou mais complexa com a intervenção de vários atores estrangeiros e já causou mais de 380.000 mortes.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade