Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

OMS revê protocolo e orienta 10 dias de isolamento após diagnóstico de COVID-19

Até então, pacientes assintomáticos ou com sintomas leves eram orientados a ficar 14 dias isolados


postado em 05/06/2020 19:54 / atualizado em 05/06/2020 20:20

Líder técnica da OMS, Maria van Kerkhove alerta que ainda não há total certeza de que o vírus desaparece após o prazo(foto: AFP)
Líder técnica da OMS, Maria van Kerkhove alerta que ainda não há total certeza de que o vírus desaparece após o prazo (foto: AFP)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou, nesta sexta-feira, que mudou sua orientação quanto aos dias que pessoas contaminadas pela COVID-19 devem ficar isoladas. Até então, a recomendação era de que aqueles que tivessem sido diagnosticados com a doença ficassem entre 7 e 14 dias afastados, no entanto, com base em novos estudos, o prazo foi diminuído para 10 dias.

De acordo com a líder técnica da organização, Maria van Kerkhove, a recomendação agora é de isolamento por 10 dias para casos assintomáticos. Os doentes com sintomas leves também devem ficar isolados por esse período, mais três dias depois que os sintomas desaparecerem.

“O que sabemos dessas pesquisas é que indivíduos que tiveram infecções moderadas podem ter o isolamento do vírus a partir de oito a nove dias. E a partir de 10 dias já não é mais possível isolar o vírus”, explicou. 

No entanto, Van Kerkhove ressaltou que apesar de as pesquisas apontarem esses dados, não há 100% de certeza que o vírus desaparecerá após 10 dias.

“As pessoas que têm a doença severa e que precisam ser hospitalizadas podem ter o PCR positivo por várias semanas, não temos um limite superior disso”, destacou, comentando um caso em que cientistas conseguiram encontrar o vírus em até mais de três semanas depois do início dos sintomas.

Segundo ela, alguns estudos agora tentam isolar o vírus dos pacientes para que, quando profissionais fizerem o teste PCR, seja possível mensurar os fragmentos dos vírus. 

Conforme explicado na coletiva, há uma diferença entre isolar o vírus ou ter teste positivo para novo coronavírus. Isso porque testes PCR detectam apenas fragmentos do microorganismo. "Há pacientes em que o teste pode dar positivo muitas semanas depois, mas isso não quer dizer que eles tenham se reinfectado ou estejam em fase contagiosa", disse.

*Estagiário sob supervisão da subeditora Kelen Cristina


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade