Publicidade

Estado de Minas

Quase mil pessoas são presas por desrespeitarem toque de recolher na Guatemala


postado em 25/05/2020 18:13

A polícia da Guatemala prendeu 948 pessoas por desobedecerem o toque de recolher do fim de semana, decretado para conter a pandemia do novo coronavírus, anunciou a polícia nesta segunda-feira.

A maioria das prisões em nível nacional foi de pessoas que saíram às ruas embriagadas, disse Jorge Chinchilla, porta-voz da Polícia Nacional Civil (PNC). Segundo ele, também foram presos sete motoqueiros acusados de transportarem drogas durante o toque de recolher, além de outras pessoas, que portavam armas de fogo e suspeitas de cometerem crimes.

O presidente da Guatemala, Alejandro Giammattei, decretou pela primeira vez toque de recolher total no país entre as 17h de sexta-feira e 5h de hoje, após um forte aumento do número de infecções, que atingiram ontem a cifra diária mais alta (370 infectados) desde o primeiro caso no país.

Desde março, a Guatemala impõe um toque de recolher parcial como parte das medidas para conter o vírus, aplicado na parte da tarde, até a manhã do dia seguinte. Cerca de 20 mil pessoas foram detidas por violarem a restrição.

O Ministério do Interior pediu ao Judiciário que evite a pena de prisão e, em seu lugar, determine o pagamento de multas, para evitar a superlotação nos presídios.

Alejandro Giammattei ordenou que, entre hoje e a próxima sexta-feira, o toque de recolher seja aplicado das 17h às 5h, com proibição de circular entre as 22 províncias. Entre a tarde de sexta-feira e a manhã da segunda-feira seguinte, o confinamento será geral, como neste fim de semana.

Mais de dois meses depois da primeira infecção, a Guatemala, de 17 milhões de habitantes, soma 3.424 casos da doença, com 58 mortos.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade