Publicidade

Estado de Minas

Confinada, Nova Délhi redescobre o céu azul e respira melhor


postado em 22/04/2020 13:43

Com o confinamento decretado para combater a pandemia de coronavírus, os habitantes de Nova Délhi, uma das cidades mais poluídas do mundo, redescobriram o céu azul além de um ar menos contaminado.

Faz um mês que as indústrias não funcionam, as obras de construção estão paradas e os carros deixaram de formar engarrafamentos nas grandes vias.

Uma interrupção brusca da atividade que permitiu uma melhora progressiva da qualidade do ar.

"Nunca tivemos um ar tão limpo", disse à AFP Anumita Roychowdhury, uma das diretoras do centro para a Ciência e o Meio Ambiente de Nova Délhi. "É uma experiência incrível, mas temos que aprender com ela".

Os organismos de controle da poluição na Índia observam uma diminuição significativa da poluição atmosférica na megalópole, de 20 milhões de habitantes, nesta época do ano.

Nesta quarta-feira (22), Dia da Terra, a embaixada americana em Nova Délhi registrou uma concentração média de partículas finas PM2,5 de 46 microgramas por metro cúbico (?g/m3).

Embora essa concentração represente quase o dobro do limiar recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) de 25 ?g/m3 em 24 horas, é uma boa notícia para a capital, que alcança picos espantosos durante o inverno.

"É como a Délhi de 20 ou 30 anos atrás", comenta Krishna Singh, um funcionário. "É uma pena que não possamos sair para desfrutar dela", lamenta.

Muitas cidades indianas também estão experimentando melhoras consideráveis em seu meio ambiente. No estado de Punjab (norte), os habitantes de Jalandhar publicaram nas redes sociais fotos em que apareciam os picos do Himalaia, geralmente escondidos atrás da poeira e da névoa de poluição.

A água do Ganges também foi bastante drenada devido à interrupção da atividade ao longo deste rio sagrado, informou uma agência pública.

"A pandemia nos ensina que devemos elevar o nível de respeito e de aplicação de nossos programas de purificação do ar", destaca Anumita Roychowdhury.

"Tenho orgulho de que, de alguma forma, as pessoas tenham compreendido o valor do ar puro e espero que isso crie um movimento para mantê-lo assim".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade