Publicidade

Estado de Minas

Crise por Covid-19 leva 10 mil à licença voluntária na Delta Airlines


postado em 20/03/2020 10:25

Cerca de 10 mil funcionários da Delta Air Lines, 11% de sua força de trabalho, deixaram a empresa como parte de um programa de licença voluntária, anunciou na quarta-feira a companhia aérea americana, seriamente afetada pela pandemia do novo coronavírus.

A Delta adotou várias medidas de economia nos últimos dias, incluindo licença não remunerada e programas de demissão voluntária.

De acordo com um documento enviado ao supervisor do mercado de ações, a SEC, 10 mil funcionários aceitaram deixar o emprego voluntariamente e já não fazem mais parte da empresa.

"As licenças voluntárias são uma das melhores e mais imediatas maneiras de ajudar, enquanto nos esforçamos para proteger empregos e salários. Quero agradecer a cada um dos aproximadamente 10.000 colaboradores da Delta que já se ofereceram", declarou em comunicado o CEO da companhia, Ed Bastian.

"Peço a todos, especialmente nossos funcionários que ganham um salário fixo mensal, a considerar seriamente se uma licença temporária faz sentido para você e sua família agora. Lembre-se de que você continuará tendo acesso aos seus benefícios de saúde e de voo enquanto estiver afastado", acrescentou.

O executivo não informou se há uma meta específica de redução da força de trabalho.

A Delta tinha 91 mil funcionários em 31 de dezembro, de acordo com seu relatório anual.

O presidente e os membros do conselho desistiram de sua remuneração pelos próximos seis meses, enquanto os salários dos principais executivos diminuirão de 25 a 50% até junho próximo.

Além disso, a Delta também decidiu suspender todas as compras de novas aeronaves, consolidar suas operações no centro de Atlanta e fechar todos os Delta Sky Clubs nos aeroportos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade