Publicidade

Estado de Minas

Caso atípico do "mal da vaca louca" detectado na Suíça


postado em 06/02/2020 11:01

Um caso atípico de encefalopatia espongiforme bovina (EEB), popularmente conhecida como "mal da vaca louca", foi detectado na Suíça, mas sem perigo para a saúde humana, anunciou nesta quinta-feira o Escritório Federal de Segurança Alimentar e Assuntos Veterinários (OSAV).

A vaca, de 13 anos de idade, foi sacrificada com urgência e incinerada, de acordo com comunicado do OSAV.

"A análise mostrou que não se trata da forma clássica, mas da forma atípica da EEB", afirmaram as autoridades suíças no comunicado.

Ao contrário da versão clássica, a forma atípica pode aparecer espontaneamente e não estar relacionada a farinhas de animais. "Essa forma atípica da EEB é segura para a saúde humana", assegurou uma porta-voz do OSAV, questionada pela AFP.

Este caso isolado não tem consequências para a exploração da origem da vaca, acrescentou a autoridade suíça. No entanto, o caso foi relatado à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), com sede em Paris, e à União Europeia (UE).

A EEB, que surgiu no Reino Unido na década de 1980, se espalhou para muitos países da Europa e do mundo e causou grande preocupação entre os consumidores. Também causou uma grave crise no setor bovino.

A EEB pertence à família das doenças priônicas, ou seja, doenças neurodegenerativas que existem em muitos outros animais e nos seres humanos (por exemplo, a doença de Creutzfeldt Jakob).

Na Europa, medidas sanitárias adotadas na década de 1990, como a proibição de farinhas de animais, a vigilância das contaminações cruzadas ou a destruição dos tecidos de maior risco, diminuíram significativamente a curva da epizootia.


Publicidade