Publicidade

Estado de Minas

Ucrânia investiga possível operação ilegal contra embaixadora dos EUA


postado em 16/01/2020 12:54

Kiev anunciou nesta quinta-feira (16) a abertura de uma investigação sobre uma possível operação ilegal envolvendo a ex-embaixadora dos Estados Unidos, uma testemunha importante no processo de impeachment de Donald Trump, após a publicação de informações sobre ela nos Estados Unidos.

A polícia nacional iniciou uma investigação judicial por violação de correspondência e conversas telefônicas de Marie Yovanovitch, embaixadora na Ucrânia de 2016 a 2019, segundo o Ministério do Interior.

Esta decisão vem após a publicação, nos Estados Unidos, de conversas entre um lobista americano e Lev Parnas, um americano de origem ucraniana considerado sócio de Rudy Giuliani, advogado pessoal do presidente Trump.

Nessas conversas, Parnas parece indicar que a embaixadora, demitida por Donald Trump, está sob vigilância.

"Nosso objetivo é verificar se houve violações da legislação ucraniana e internacional [que protegem os diplomatas], ou se é alarde, ou uma informação falsa, durante uma conversa informal de dois cidadãos americanos", afirmou a mesma pasta em um comunicado.

O Ministério do Interior também informou sobre outra investigação judicial a respeito das revelações de ataques cibernéticos russos contra a empresa ucraniana Burisma. Esta companhia está no centro do processo de impeachment contra Donald Trump.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade