Publicidade

Estado de Minas

Acidente com ônibus no Peru mata 16 pessoas; brasileiros estão entre os feridos

Autoridades apontaram o excesso de velocidade como a causa do acidente. O coletivo estava a 106km/h, acima dos 90km/h permitidos na rodovia


postado em 06/01/2020 18:21 / atualizado em 06/01/2020 19:11

(foto: Reprodução/Cruz Del Sul)
(foto: Reprodução/Cruz Del Sul)
Dois brasileiros estão entre os feridos de um grave acidente com um ônibus intermunicipal, nesta segunda-feira, na região de Arequipa, no sul do Peru. Pelo menos 16 pessoas morreram e outras 48 estão feridas. As autoridades apontaram o excesso de velocidade como a causa do acidente. O coletivo estava a 106 km/h, acima dos 90 km/h permitidos para a rodovia.

O ônibus era da empresa Cruz del Sur e saiu de Lima no domingo programado para chegar na manhã de segunda-feira em Arequipa. Na madrugada, acabou colidindo em vários veículos que estavam estacionados no distrito de Yayca, na província de Caravelí, capotando em seguida.  

Acidentes como esse são comuns nas estradas peruanas devido às chuvas, ao mau estado das estradas, à falta de sinalização e ao pouco controle das autoridades. Em 2019, 1.123 pessoas morreram em acidentes de trânsito no país, de acordo com relatório do Ministério do Interior.

O gerente-geral da Superintendência de Transporte Terrestre de Pessoas, Cargas e Mercadorias (Sutran), Jorge Beltrán, disse que o veículo percorria a 106km/h, em uma área onde a velocidade máxima permitida é de 90km, razão pela qual estará sujeito a um processo de sanção. O motorista do ônibus disse aos policiais que o acidente foi causado por uma falha mecânica.

Ainda de acordo com o Sutran, o ônibus era novo e teria sido fabricado em 2018. Porém, a superintendência ainda não sabe o real estado do veículo e se foram problemas mecânicos ou de manutenção que causaram o acidente, já que o ônibus ainda não tinha passado pela revisão técnica veicular. “Diante do lamentável fato ocorrido hoje em Arequipa, a Sutran ativou seus protocolos de intervenção imediata a fim de resguardar a segurança dos usuários”, informa a superintendência, em nota.

Advogados da empresa Cruz del Sur, no entanto, responderam as declarações de Beltrán, afirmando que o GPS indica que o ônibus trafegava a uma velocidade entre 40 e 80 quilómetros/hora.

A Polícia e os bombeiros transferiram os feridos para hospitais das cidades próximas de Nazca e Arequipa. 
 
Ao ser procurado, o Itamarty afirmou que a embaixada brasileira em Lima está prestando assistência para os feridos. “A Embaixada do Brasil em Lima acompanha a situação e presta assistência consular cabível aos nacionais brasileiros e suas famílias. Ressaltamos que, até o momento, não há notícia de brasileiros mortos, mas sim de feridos”, relatou.
 
*Estagiária sob supervisão 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade