Publicidade

Estado de Minas

Ativistas de movimento de protesto são soltos na Argélia


postado em 02/01/2020 15:37

Vários ativistas do movimento de protesto argelino foram soltos nesta quinta-feira (2), incluindo Lakhdar Bouregaa, de 86 anos, veterano da Guerra de Independência e que se tornou um símbolo da repressão, segundo uma associação.

Bouregaa deixou a prisão onde esteve detido preventivamente por seis meses, de acordo com um fotógrafo da AFP.

"Seu julgamento, que deve começar nesta [quinta-feira] de manhã, foi adiado e o juiz decidiu libertá-lo", contou à AFP seu advogado, Abdelghani Badi.

O advogado afirmou que Bouregaa comparecerá livre no processo, adiado para 12 de março.

Também foram libertadas 15 pessoas que estavam detidas preventivamente há seis meses, no âmbito do "Hirak", movimento de protesto popular iniciado em 22 de fevereiro, disse à AFP Kaci Tansaout, presidente de uma associação de apoio.

Não se sabe quantos ativistas foram libertados, acrescentou Tansaout, cuja associação, o Comitê Nacional de Liberação de Detidos (CNLD), contou cerca de 140 pessoas presas nesta quinta-feira, aguardando o julgamento ou condenadas em todo país.

Bouregaa, cuja prisão em 30 de junho provocou uma onda de indignação, foi preso depois de criticar o poderoso chefe de gabinete do Exército Ahmed Gaid Salah, um general agora falecido. À época, emergia como o homem forte do país, após a renúncia do presidente Abdelaziz Buteflika em abril.

O chefe de gabinete lançou uma enorme campanha de repressão em junho passado, que levou à prisão de pelo menos 180 manifestantes, ativistas, ou jornalistas, especialmente por levantar bandeiras berberes, ou por suas publicações nas redes sociais.


Publicidade