Publicidade

Estado de Minas

Segundo dia de bloqueio de um campo de petróleo no Iraque


postado em 29/12/2019 09:31

Centenas de iraquianos bloquearam neste domingo, pelo segundo dia consecutivo, o acesso a um campo de petróleo no sul do país, onde várias cidades permanecem paralisadas por um movimento de protesto iniciado há três meses.

O campo de Nasiriya, a 300 km ao sul de Bagdá, que produz 82.000 barris por dia, foi fechado por um protetos de manifestantes que exigem empregos, disseram autoridades do setor de petróleo.

Esta é a primeira suspensão da produção de um campo de petróleo no Iraque, o segundo produtor da OPEP, desde que as manifestações contra as autoridades, acusadas de corrupção e incompetência e seu parceiro iraniano, começaram em 1º de outubro.

No sul do país, a maioria das administrações e escolas está fechada há quase dois meses quase continuamente.

Neste domingo, em Diwaniya, os manifestantes declararam novamente uma "greve geral" para pressionar as autoridades.

Também houve várias manifestações e piquetes de greve nas cidades de Kut, Hilla, Amara e Najaf, confirmaram os correspondentes da AFP.

Após o movimento, o primeiro-ministro Adel Abdel Mahdi renunciou no final de novembro, mas desde então as principais instituições não chegaram a um consenso sobre quem deveria substituí-lo.

Os atos violentos que marcaram o protesto deixaram quase 460 mortos e 25.000 feridos, a maioria manifestantes.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade