Publicidade

Estado de Minas

Luto nacional após queda de avião no Cazaquistão


postado em 28/12/2019 09:25

O Cazaquistão observa, neste sábado (28), um dia de luto nacional decretado após o acidente de avião que matou 12 pessoas perto de Almaty, centro econômico deste país da Ásia Central.

No centro da capital do Cazaquistão, Nursultan, para onde ia a aeronave, a maior bandeira do país, tremulando a 111 metros de altura, foi hasteada a meio mastro.

Também foram feitos pedidos de doações de dinheiro e sangue para as vítimas que seguem hospitalizadas.

Muitos países, incluindo as vizinhas Rússia e a China, bem como a União Europeia, enviaram suas condolências a essa antiga república soviética.

Na sexta-feira de manhã, o avião modelo Fokker-100, da companhia aérea local de baixo custo Bek Air, atingiu a pista com a cauda duas vezes antes de decolar, de acordo com o aeroporto de Almaty, de onde a aeronave estava partindo. Cerca de quinze minutos depois, o aparelho caiu, chocando-se com uma residência.

Imagens publicadas pelas autoridades mostram o avião dividido em dois pedaços, com a parte da frente em uma casa de dois andares parcialmente destruída. As autoridades não registraram vítimas em terra.

Segundo o Comitê de Emergência, doze pessoas, incluindo o piloto, morreram das 98 pessoas a bordo. Até sábado, 47 passageiros sobreviventes ainda estavam hospitalizados, incluindo nove crianças, de acordo com as autoridades cazaques.

Entre os mortos está um general do ministério do Interior, Rustem Kaidarov, de 79 anos. A agência de notícias Informburo.kz anunciou que uma de suas jornalistas, Dana Kruglova, morreu no acidente.

Embora tenha sido aberta uma investigação por "violação das regras de segurança e operação de um meio de transporte aéreo", o ministério do Interior afirmou estar estudando várias hipóteses para explicar o acidente, incluindo um problema técnico, um erro do piloto ou as condições climáticas.

Segundo as autoridades, a comissão de inquérito criada deverá anunciar suas primeiras conclusões em 10 de janeiro.

Pelo menos até essa data, as dezenas de outras aeronaves da Bek Air deverão permanecer em solo.

O avião acidentado, cujas caixas pretas foram encontradas, foi construído em 1996.

A companhia aérea Bek Air se descreve em seu site como a primeira empresa de baixo custo no Cazaquistão.

Segundo o ministério da Indústria, ela opera nove aviões do tipo Fokker-100, um modelo de médio curso construído pela fabricante holandesa de aeronaves Fokker.

Em março de 2016, um Fokker-100 da Bek Air com 116 passageiros a bordo teve que fazer um pouso de emergência no Aeroporto Internacional de Nursultan devido a um problema no trem de pouso, sem causar vítimas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade