Publicidade

Estado de Minas

Fogo destrói cerca de 150 casas em Valparaíso e governo chileno decreta estado de alerta

Em Valparaíso, cidade turística portuária, casas foram destruídas por incêndio florestal


postado em 25/12/2019 14:27 / atualizado em 25/12/2019 15:12

Desoladas, vítimas de incêndio veem o que sobrou de suas casas destruídas pelo fogo (foto: Pablo Rojas Maradiaga / AFP)
Desoladas, vítimas de incêndio veem o que sobrou de suas casas destruídas pelo fogo (foto: Pablo Rojas Maradiaga / AFP)

O governo chileno declarou estado de alerta, após o incêndio que destruiu pelo menos 150 casas nos arredores da cidade portuária de Valparaíso.

A Comissão Nacional de Florestas do Ministério da Agricultura informou, em mensagem no Twitter, que pelo menos 100 hectares foram consumidos pelas chamas e que os habitantes foram retirados da área.
Bombeiros de Valparaíso e de Vina del Mar receberam o apoio de helicópteros e aviões no combate ao fogo.

Casas destruídas


Incêndio começou nesta terça-feira (24)(foto: RAUL ZAMORA / ATON CHILE / AFP)
Incêndio começou nesta terça-feira (24) (foto: RAUL ZAMORA / ATON CHILE / AFP)

Além das cerca de 150 casas destruídas, em torno de 2 mil pessoas ficaram sem luz devido ao incêndio florestal que afeta desde esta terça-feira (24) a cidade turística portuária de Valparaíso, anunciou o governo chileno nesta quarta-feira (25).

O incêndio afetou os morros Rocuant e San Roque, na parte alta da cidade, atingindo150 hectares, segundo o ministro do Interior, Gonzalo Blumel. "Avançou-se bastante no controle do fogo, mas o incêndio ainda não foi contido."

O fogo avançou rapidamente na direção de casas de madeira, motivo pelo qual polícia, bombeiros e Exército evacuaram dezenas de famílias que aguardavam a ceia de Natal. Algumas delas passaram a noite em abrigos.

A intensidade do incêndio caiu bastante nas áreas habitadas, enquanto focos ativos eram combatidos em áreas ermas dos morros afetados, informou o ministro.

Segundo o serviço nacional de emergências (Onemi), 12 bombeiros ficaram feridos e 1,7 mil clientes permanecem sem energia elétrica. Outro incêndio florestal se mantém ativo e "consome uma superfície aproximada de 9 hectares de vegetação".

Trabalham nos dois incêndios 25 brigadas florestais civis e militares, 12 unidades dos bombeiros, sete aviões-tanque e de observação e 11 helicópteros, informou o Onemi. A causa do fogo está sendo investigada.

O governo chileno comprometeu 165 milhões de dólares para combater a difícil temporada de incêndios, ante a dura seca que atinge o centro do país há mais de uma década.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade