Publicidade

Estado de Minas

Pentágono descarta novas ameaças de militares sauditas nos EUA


postado em 19/12/2019 19:07

O Pentágono anunciou nesta quinta-feira que verificou os antecedentes de todos militares sauditas que estão sendo treinados no território americano, e não encontrou nenhuma ameaça em potencial, duas semanas após um piloto da Arábia Saudita matar três soldados dos Estados Unidos em Pensacola, na Flórida.

O Departamento de Defesa examinou minuciosamente a identidade, as atividades passadas e os comentários nas redes sociais de cerca de 850 militares sauditas que estão nos Estados Unidos, disse à imprensa Garry Reid, chefe de inteligência e segurança do órgão.

"Podemos anunciar que nenhuma informação foi descoberta que represente um cenário de ameaça imediata", declarou.

O FBI continua investigando o tiroteio de Pensacola, durante o qual um membro do exército saudita abriu fogo na sala de aula de uma base aérea, deixando três mortos e dez feridos antes de serem mortos pela polícia.

Antes do ataque, o agressor postou no Twitter mensagens hostis aos Estados Unidos, de acordo com o grupo de monitoramento dos movimentos jihadistas SITE. Investigadores americanos procuram saber se o atacante agiu sozinho.

O treinamento operacional das forças armadas sauditas, que foi suspenso após o crime, pode ser retomado, mas as operações provavelmente sofrerão reduções severas durante o período de férias, segundo uma fonte do Pentágono que pediu anonimato.

Cerca de 5 mil militares estrangeiros de várias nacionalidades estão sendo treinados atualmente nos Estados Unidos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade