Publicidade

Estado de Minas

Irã afirma ter frustrado 'ataque cibernético muito bem organizado'


postado em 11/12/2019 15:30

Teerã frustrou "recentemente" um "ataque cibernético muito bem organizado" direcionado contra sua "infraestrutura de serviços públicos on-line" - declarou nesta quarta-feira (11) o ministro de Telecomunicações do Irã, Mohamad Javad Azari Jahromi, citado por agências locais.

A ameaça "foi identificada e rejeitada com sucesso pelo escudo nacional de segurança cibernética", de acordo com as declarações da agência semioficial ISNA e da agência MEHR, próxima aos ultraconservadores.

Segundo a MEHR, Azari Jahromi falou de um "ataque verdadeiramente maciço apoiado por um Estado".

"Não posso divulgar nenhum detalhe neste momento, nem dizer em que país o ataque foi cometido, mas haverá um relatório sobre isso mais tarde", declarou, de acordo com a mesma fonte.

Segundo a ISNA, o ministro disse que as autoridades estavam "estudando a magnitude do ataque cibernético".

No final de setembro, o setor petrolífero iraniano foi colocado "em estado de alerta máximo" contra ameaças de "ataques cibernéticos ou materiais", alguns dias depois de Teerã negar informações à imprensa, segundo as quais algumas de suas instalações de petróleo foram perturbadas por um ataque cibernético.

Essa informação foi publicada após o Irã ser acusado por Riad, Washington, Berlim, Londres e Paris de ser responsável pelos ataques aéreos que causaram danos na infraestrutura de petróleo da Arábia Saudita em 14 de setembro. O episódio forçou o primeiro exportador mundial de petróleo a reduzir fortemente sua produção.

Teerã negou qualquer participação nestes ataques.

Em um relatório apresentado esta semana ao Conselho de Segurança das Nações Unidas, o secretário-geral da ONU, António Guterres, afirmou que, no momento, seus serviços não estão em condições de confirmar uma possível participação do Irã nesses ataques.


Publicidade