Publicidade

Estado de Minas

Weintraub anuncia saída do MEC do Mercosul


postado em 29/11/2019 20:31

O ministro brasileiro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou nesta sexta-feira a saída, em breve, de sua pasta do Mercosul "pela falta de eficiência", em uma medida que, segundo analistas, não tem precedentes desde a fundação do bloco em 1991.

"Anunciamos hoje o início da transição para a saída do MEC do Mercosul. Todas as parcerias iniciadas serão mantidas sem prejuízo às partes. O Brasil deixa de participar das reuniões do bloco e passa a ter relações e acordos bilaterais na área", tuitou Weintraub.

"A decisão do governo pela saída foi motivada pela falta de eficiência e resultados práticos que impactassem positivamente na melhoria de índices gerais da Educação, ao longo de 28 anos", acrescentou.

Em outros tuítes, o ministro disse que os outros três países do bloco, Argentina, Uruguai e Paraguai, foram informados oficialmente de sua decisão em uma reunião em Brasília.

Consultada pela AFP, a Presidência da República não quis comentar o assunto. A AFP também entrou em contato com a chancelaria, que não respondeu até o momento.

O anúncio do ministro ocorre na véspera da cúpula semestral do Mercosul em Bento Gonçalves, em 4 e 5 de dezembro, em meio a tensões entre o governo de Jair Bolsonaro e o novo presidente eleito argentino, o peronista de centro-esquerda Alberto Fernández, que assumirá o cargo em 10 de dezembro.


Publicidade